Cavaleiro da Engenharia ganha memorial e exposição em BH 

Alterado
Qua, 05/01/2022 - 09:07
Cavaleiro da Engenharia ganha memorial e exposição em BH 

Um homem à frente do tempo, que dedicou seu conhecimento científico para o bem comum. A reverência à obra e a personalidade de Lourenço Baeta Neves marcou a inauguração da Sala Memorial dedicada ao mineiro, nome de destaque na engenharia nacional. O espaço, instalado na sede do Crea-MG, em Belo Horizonte, conta com mais de três mil exemplares - entre livros, folhetos, documentos, plantas, planos de aula e fotografias. A cerimônia, no dia 10 de dezembro, contou com a presença de familiares de Baeta Neves, do presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Fernando Borges, de diretores e profissionais do Conselho.  O engenheiro civil João Afonso Baeta Costa agradeceu o reconhecimento ao bisavô, primeiro presidente do Crea-MG e um dos fundadores e professor da então Escola Livre de Engenharia de Belo Horizonte, que depois passou a fazer parte da UFMG.

João Afonso: Construiu um acervo imenso de obras, de livros, de apostilas, uma série de produtos que foram todos doados para o Crea. Ele teve uma passagem inesquecível pela Escola de Engenharia atual a qual ele fundou. Então eu agradeço muito, de coração, essa homenagem que o Crea está fazendo a ele. 

A catalogação e a digitalização de todo o material doado pela família foram feitas em parceria com o Arquivo Público Mineiro. No Crea-MG, o trabalho de resgate da trajetória e acervo que compõem a Sala Memorial e Espaço Lourenço Baeta Neves foi idealizado pelo engenheiro mecânico e eletricista Ederson Bustamante, assessor da presidência do Conselho.  Professor Bustamente, também com larga trajetória acadêmica, lembra de uma passagem interessante de Baeta Neves, reconhecido por ex-alunos como Cavaleiro Andante da Engenharia, uma homenagem a Dom Quixote, personagem do escritor espanhol Miguel de Cervantes. 

Bustamante: Se basearam na figura do cavaleiro andante de Cervantes que era notável, no período em que existiu no livro de Cervantes, existiu é modo de dizer. Era notável pela sua ética e pela forma com que lidava, com destemor, então é uma honra muito grande, a gente ter como ter como antepassado na engenharia essa figura que dá um exemplo para as gerações futuras. 

O engenheiro Lourenço Baeta Neves nasceu em Ouro Preto em 1876, mas passou boa parte da sua vida em Belo Horizonte, onde faleceu em 1948. Durante parte considerável da sua trajetória profissional, exerceu atividades como engenheiro sanitarista. Ocupou ainda vários cargos públicos, como prefeito e deputado federal. Como parlamentar, elaborou o decreto 23.569, de 11 de dezembro de 1933, que regulamentou as profissões de engenheiro, arquiteto e agrimensor e que criou os Creas do Brasil.

Renato Franco
Rádio Crea-Minas