Pesquisar...

Os membros da Câmara de Geologia e Engenharia de Minas e o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, reuniram-se com o diretor-presidente da Samarco, engenheiro metalurgista Rodrigo Vilela, tendo como pauta a retomada das operações da empresa. O encontro ocorreu dia 08 de novembro de 2018, na sede do Conselho.

Segundo o diretor-presidente Rodrigo Vilela, o retorno das atividades passa por dois processos: a preparação da cava de Alegria Sul, que receberá os rejeitos do processo de beneficiamento de minério, e o Licenciamento Operacional Corretivo (LOC) das estruturas existentes no Complexo de Germano, em Mariana. “As obras de preparação da Cava terão duração de aproximadamente 10 meses. Estamos trabalhando para concluir, junto à Semad, as licenças necessárias para voltarmos com a produção de minério de ferro”, destacou.

As obras de preparação da cava começaram este mês. Ela terá capacidade para receber 16 milhões de metros cúbicos e será utilizada como área para disposição de rejeitos. A expectativa da Samarco é de que possam ser gerados cerca de 750 empregos diretos e indiretos.  

Durante a reunião, foram apresentados o cronograma das atividades que estão sendo retomadas pela Samarco, o funcionamento do Sistema Integrado de Segurança de Estruturas e Barragens e um vídeo institucional.  Segundo a coordenadora da Câmara de Geologia e Engenharia de Minas, Francisca Printes, a volta das operações da mineradora "será muito importante para os profissionais do Sistema Confea/Crea, especialmente para nós da Câmara de Geologia e Engenharia de Minas, que buscamos contribuir e ser parceiros da empresa”, enfatizou.

Para o presidente do Crea-Minas, a aproximação da empresa com o Conselho tem sido relevante para a discussão deste assunto. “A engenharia pode contribuir muito com o retorno das operações da Samarco, que é uma empresa importante para nosso estado. Queremos levar a apresentação que ocorreu nesta reunião também para uma sessão plenária”, ressaltou.  

 

Confira as fotos