Pesquisar no site...

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia na íntegra:

Um material mais barato e de fácil manejo pode ser a solução para avanços à construção de casas populares no Brasil. A expectativa é do doutor em engenharia civil, Conrado de Souza Rodrigues. Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais e pesquisador da Universidade Federal de Viçosa, ele avaliou dezenas de trabalhos que serão apresentados no 12º Simpósio Internacional de Ferrocimento e Estruturas Delgadas de Compósitos Cimentícios. O Ferro12 ocorre entre os dias 16 e 18 de julho, na sede do Crea-Minas, em Belo Horizonte. Realizado pela primeira vez na América do Sul, o evento trará mais de 40 trabalhos de autoridades no tema. O Ferrocimento é uma pequena lâmina de argamassa, construída com cimento Portland, reforçada com telas de malhas de arame continuo de pequeno diâmetro. Um material de grande uso no saneamento que pode também ter inovações aplicadas em projetos de habitações em regiões mais carentes do país. 

Conrado de Souza Rodrigues: "A gente tem hoje uma carência enorme de adequação das habitações, especialmente nas regiões mais carentes. Parte desta carência poderia ser suprida com tecnologias de construção envolvendo ferrocimento. Você teria perspectivas de construções baratas, que podem ser aprendidas de forma muito simples. Não é necessário ter um curso superior para estar habilitado a utilizar a técnica. E, além disso, poderíamos ter um esforço nacional para melhorar a qualidade deste material que pode ser construído desta maneira".

A discussão é oportuna. A expectativa é boa, e o mercado sinaliza um crescimento do setor, apontou o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção José Carlos Martins, durante o Encontro Nacional da Indústria da Construção, realizado em maio, em Florianópolis (SC). Para o presidente da CBIC, os sinais de recuperação no setor devem repercutir também em projetos habitacionais. Dos segmentos que formam a atividade, o que mais se destaca em 2018, de acordo com ele, é o mercado imobiliário, com expectativa de crescimento de 10%. Conrado lembra que a maior parte dos trabalhos apresentados à banca do Simpósio internacional diz respeito à inovações, das possibilidades de melhoria no material e também da ampliação de suas aplicações. 

Conrado de Souza Rodrigues: "O ferrocimento é um material que se constitui principalmente de duas fases. Há o material cimentante, que é uma argamassa revestindo um material de reforço. Originalmente era uma tela de galinheiro, uma tela metálica fina. E hoje este reforço pode ser feito de malhas de fibra de vidro, de fibras de carbono e outros materiais diferentes. Então, em cada uma das fases é possível adotar inovações específicas".

Saiba mais sobre o simpósio internacional no site www.ferro12.com.br/