Pesquisar...

O Crea-Minas lançou, na noite do dia 28 de junho de 2018, a série de cartilhas A Engenharia e a Sustentabilidade. O material tem o objetivo de destacar a importância dos profissionais do Sistema Confea/Crea para atingir os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, propostos na Rio+20. O lançamento integrou a programação do encontro “Água em Nossas Vidas”, promovido pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). O diretor Administrativo e Financeiro do Crea-Minas, engenheiro civil Walmir de Almeida Januário, destacou que as cartilhas são uma contrbuição importante do Crea-Minas para a sociedade. "Todo material está online e disponível para acesso podendo ser consultado por profissionais, estudantes e outros interessados", explicou Walmir.

A engenheira civil Marília Melo, diretora-geral do Igam, idealizadora das cartilhas explica que o material quer quer mostrar à sociedade e também aos futuros profissionais o valor do conhecimento técnico para o desenvolvimento. Segundo ela, uma tecnologia aplicada de forma adequada permite minimizar os impactos ambientais, seja no campo ou na cidade. “Uma das cartilhas, que é geral, discute exatamente isso. O engenheiro tem um papel importantíssimo porque só através da aplicação de uma boa técnica, de uma tecnologia inovadora que se pode fazer com que a gente explore os recursos naturais, produza, faça as atividades que são da engenharia de maneira sustentável, essa é a cartilha principal. Além dela, trabalhamos com as cartilhas temáticas sobre águas, energias e mudanças climáticas, solo e florestas, e cidades que trazem, além do papel da engenharia, casos de sucesso ”, ressaltou. 

Após o lançamento das cartilhas, houve palestra magna "Os desafios e as perspectivas da gestão hídrica na América Latina e Caribe", com o coordenador-geral do Programa Hidrológico Internacional América Latina e Caribe da Unesco, Miguel Doria. “A gestão integrada dos recursos hídricos deve ser um processo dinâmico, com participação social e institucional, para o manejo das águas e suas interações com o entorno, a fim de garantir sua sustentabilidade, minimizar impactos negativos e obter o máximo de benefícios ambientais, socioculturais e econômicos”, enfatizou.

 O evento, que reuniu ambientalistas, gestores públicos e profissionais da área tecnológica na sede do Conselho, foi marcado por posse simbólica dos conselheiros de 30 Comitês de Bacias Hidrográficas de Minas Gerais para a gestão 2018/2021. 

Confira as fotos 

Ouça na Rádio Crea-Minas