Pesquisar...

O Crea-Minas sediou, no dia 20 de junho de 2018, o workshop “A engenharia de produção e o mercado de trabalho”, que apresentou e discutiu temas atuais e relevantes sobre essa modalidade da engenharia, abordando suas tendências no mercado e o trabalho, assim como sua atuação.

Durante a abertura, o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges destacou a importância dos profissionais de engenharia de produção. “São profissionais hábeis e empreendedores, capazes de atuar nas mais diversas organizações da nossa sociedade, além de se adaptam bem as diferentes funções e ambientes”, enfatizou. Já o diretor da Mútua-MG, engenheiro industrial e mecânico Abelardo Ribeiro de Novais Filho, falou sobre a caixa de assistência. “O Sistema é composto de Confea, Crea e Mútua. O Confea normatiza, o Crea fiscaliza e a Mútua é o braço assistencial para nós, profissionais. Eventualmente ela é o social”, ressaltou Abelardo.

Na ocasião, também ocorreu o pré-lançamento da Associação Mineira de Engenharia de Produção, que foi apresentada ao público pelo representante da Associação Mineira de Engenharia de Produção (Amepro) Jovem, Maycon Juan, e pelo presidente da Associação Mineira de Engenharia de Produção (Amepro), engenheiro de produção Joaquim Cunha. “A juventude vem no sentido de fortalecer e renovar, principalmente a longo prazo, participando da oxigenação do sistema e da associação,  fortalecendo ainda mais a classe desde a base, que são os universitários e recém formados”, destacou o representante Maycon Juan.

Palestras

O evento foi composto por três palestras. A primeira delas, apresentada pelo responsável de inovação e account manager da Comau do Brasil, empresa do grupo Fiat, engenheiro mecânico Delmer Cesário. As profissões do futuro, as necessidades da indústria, as competências fundamentais que os profissionais devem ter e as nuances do mercado de trabalho foram temas abordados por Delmer.  “É uma oportunidade que a gente tem de passar a visão que temos hoje da nossa debutante engenharia, a engenharia de produção, que podemos chamar de ‘a prima caçula’ das engenharias, e contribuir com a formação desse profissional hoje de fundamental importância para o mercado”, reforçou o palestrante Delmer Cesário.

Em seguida, o inspetor-tesoureiro de Pará de Minas, engenheiro de produção Alessandro Melgaço, apresentou o painel “Profissional engenheiro de produção e suas atribuições no Sistema Confea/Crea”. Alessandro abordou a dificuldade enfrentada pelos engenheiros de produção no tocante à definição do campo de trabalho. 

Em seguida, o engenheiro de produção Joaquim Cunha e o presidente do Fórum Mineiro de Engenharia de Produção, engenheiro eletricista Ângelo de Oliveira abordaram a importância da união dos profissionais no que tange as ações de educação e ensino e ações profissionais de valorização e desenvolvimento. “Nós engenheiros de produção estamos em uma batalha por mais reconhecimento, para que as pessoas conheçam a importância da nossa profissão. Precisamos nos unir para conquistar ações estratégicas de desenvolvimento dos profissionais e do mercado”, destacou Joaquim. Os palestrantes abordaram temas como a modernização dos cursos e a importância da indústria, além de debater a cooperação entre empresas, instituições de ensino e o Crea-Minas Conselho. “É uma engrenagem que precisa de todas as suas peças para funcionar, dentre elas o Conselho mediando as relações entre a academia e o setor produtivo para que sempre haja uma profissão oxigenada e organizada”, apontou Ângelo.

Participaram do workshop estudantes, professores e coordenadores de cursos de engenharia de produção, representantes de empresas e profissionais do Sistema Confea/Crea. 

Confira as fotos