Pesquisar...

 

Os empresários da construção pesada estão com pouca confiança no segmento e insatisfeitos com as condições atuais do setor. É o que mostrou a pesquisa Cenário da Construção Pesada Minas Gerais, divulgada em outubro de 2017.

De acordo com o levantamento, realizado pelo Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado de Minas Gerais (Sicepot-MG) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o índice de condições atuais de negócio atingiu 38,9 pontos e apontou insatisfação dos empresários, ao permanecer abaixo da linha dos 50 pontos. O índice de confiança chegou a 48,1 pontos e os índices de expectativas de emprego e de fechamento de novos contratos registraram 43,8 e 44,8 pontos, respectivamente.O indicador de confiança mostra a percepção dos empresários sobre as condições atuais de negócio e as suas expectativas para os seis meses seguintes.

O cenário da construção pesada e a retração da economia foram debatidos pelo presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, e o presidente do Sicepot-MG, engenheiro civil Emir Cadar Filho, durante reunião realizada na sede do Conselho. “A redução de investimentos e os projetos de infraestrutura paralisados provocaram o desaquecimento da economia e o aumento do desemprego. Para a retomada econômica é necessário gerar mais oportunidades de trabalho para os profissionais do Sistema e incentivo para as empresas”, destacou Lucio Borges.

O presidente do Sicepot-MG reforça o posicionamento de Lucio Borges na avaliação de que o principal ponto para reaquecer a economia é investir em infraestrutura. “Os maiores problemas que temos, hoje, no setor são a oferta insuficiente de obras e a falta de investimentos. Atualmente, nós temos um investimento muito pequeno no nosso setor e por isso estamos insatisfeitos. Os governos federal e estadual estão mantendo as rodovias, mas as obras estão paralisadas”, ressaltou Emir Cadar Filho.

Também participaram da reunião, o superintendente de Relações Institucionais do Crea-Minas, engenheiro civil e de segurança do trabalho, Marcos Gervásio; o diretor-executivo do Sicepot-MG, Marcelo Viana, e os engenheiros civis do Sicepot Danilo Felício Pereira - vice-presidente de Obras Urbanas, João Jacques Viana Vaz - vice-presidente de Planejamento, Wesley Bambirra - vice-presidente de Obras de Saneamento, Alexandre Manata - diretor de Edificação, Henrique Baeta - primeiro vice-presidente, Marcos Moutinho - diretor de Obras de Saneamento, Jorge Sander - diretor de Planejamento e Desenvolvimento e Bruno Baeta Higório - diretor de Obras Urbanas.