Com o objetivo de conhecer mais do trabalho da Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-MG (CMA), o presidente do Crea-PA, engenheiro civil Renato Milhomem, esteve no Regional mineiro nos dia 17 e 18 de dezembro de 2020. Renato, que estava acompanhado da procuradora-geral Cinthia Canto e da assessora da Presidência Eliane Silva, reuniu-se com o  presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, com o presidente e com o 1º vice-presidente da CMA, ambos engenheiros civis e advogados, Robert Farrer e Luis Carlos Pimenta."O objetivo é conhecer o modelo da CMA/Crea-MG que tem se mostrado muito eficiente e firmar uma parceria para transferência de conhecimento para podermos criar a nossa CMA já baseada num modelo que está dando certo", explicou Renato.

Ao final do dia 18, foi assinado um protocolo de intenção com o objetivo de apoiar a implantação, no Crea-PA, de uma Câmara de Mediação e Arbitragem para atuar nos conflitos que envolvam, direta ou indiretamente, as atividades de engenharia, agronomia e geociências, a exemplo do que é feito pela CMA/Crea-MG. Para Lucio, a cooperação entre os Creas é necessária para se ter um Sistema cada vez mais justo e equilibrado. ”No caso da CMA, o Crea-MG tem larga experiência e pode contribuir para sua implantação em outras unidades da federação", garantiu, Lucio.

O presidente da CMA, Robert Farrer, destacou que a CMA/Crea-MG, criada em 2012, já está consolidada e que os serviços têm se incrementado de uma maneira substancial. "O Crea-PA tem potencial para um desenvolvimento e junto com Minas pode dar maior abrangência aos métodos alternativos de resolução de conflitos nos dois estados", reforçou Farrer. Ele afirmou ainda que a CMA/Crea-MG vai disponibilizar materiais e  estrutura, além de capacitar um grupo no Pará para atuar localmente.

protocolocmacreapa