Pesquisar no site...

Esta semana foi a vez das Câmaras Especializadas de Agronomia (CEAG), de Geologia e Engenharia de Minas (CEGM), de Engenharia Elétrica (CEEE), de Agrimensura e Segurança do Trabalho (CAST) retornarem às suas atividades na sede do Crea-MG. Os conselheiros que não estavam presentes, participaram por videoconferência.

A CEAG e a CEEE se reuniram no Plenário, respectivamente em 24 e 25 de junho de 2020. Também nesses dias ocorreram a reunião da CEGM e a da CAST, em salas maiores, com janelas abertas e que permitissem o distanciamento. A retomada das atividades presenciais das câmaras segue uma escala com o objetivo de reduzir a circulação de pessoas na sede. Outra medida para evitar aglomeração foi o fornecimento de lanches individuais.

O Conselho tomou ainda outras providências como medição de temperatura em todos que entram na sede, sinalizações de capacidade dos locais e das permissões de ocupação, disponibilização do álcool em gel, o uso obrigatório de máscara e a intensificação da limpeza.

Camila CEAG Crea

“O que a gente observa é que as reuniões presenciais são mais proveitosas, mais duradouras. Presencialmente, a gente consegue muitas vezes exaurir um assunto, coisas que por videoconferência, às vezes, não. Então o retorno, adotando medidas de distanciamento, foi muito importante, porque conseguimos um aproveitamento maior do tempo dos conselheiros, fazer a reunião em dois turnos e votar um número maior de processos. Foi um dia muito proveitoso”.

Camila Karen Reis Barbosa – coordenadora da CEAG

 

Francisca Printes CEGM

“O Crea tomou as precauções com relação à medição da temperatura dos conselheiros na entrada e de quem frequenta aqui e disponibilizou álcool em gel. Pelo fato de não ter tido reunião presencial [desde março], tivemos um acúmulo de processos para a decisão. Porém, nossa analista encaminhou antes os processos para que a gente pudesse dar a nossa contribuição".

Francisca Maria Ribeiro Printes – coordenadora da CEGM 

 

Bruno CEEE

“O retorno foi bem interessante. Tivemos boas discussões tanto com a participação presencial como virtual dos conselheiros. Fizemos um apanhado de todos os processos que estavam pendentes da última reunião. Vamos, na próxima, avaliar se a gente já consegue votar o máximo possível de processos. Eu acho que podemos dar continuidade, retornar [encontros] com a frequência que nós estávamos fazendo, tomando os devidos cuidados”.

Bruno de Oliveira Monteiro - coordenador da CEEE

 

Leonardo CAST

“As medidas que o Crea tomou estão corretas. As Câmaras de Agrimensura e Segurança do Trabalho e a de Engenharia Elétrica estavam no mesmo prédio e eu não tive a oportunidade de encontrar nenhum conselheiro da Elétrica. Éramos oito pessoas numa sala arejada que normalmente se reúnem 30. Na reunião presencial temos um desgaste menor e uma concentração maior. Votamos processos de auto de infração e pedidos de registro de profissionais, que estavam represados desde a última reunião, e de registros de cursos, oriundos das instituições de ensino superior”.

Leonardo José de Resende Teixeira – coordenador da CAST