Pesquisar no site...

O Confea promoveu, nos dias 14 e 15 de maio de 2020, a segunda reunião ordinária do Colégio de Presidentes. O impacto da pandemia do novo coronavírus no sistema e o processo eleitoral, que teve a data das eleições alterada para 15 de julho, nortearam as discussões do Colégio de Presidentes conduzidas pelo presidente em exercício do Confea, engenheiro civil Osmar Barros Jr., e pelo coordenador interino do colegiado, engenheiro agrônomo Ari Neumann. Participaram presidentes de Creas, incluindo o vice-presidente no exercício da Presidência, engenheiro mecânico Edilio Veloso, conselheiros federais e assessores.

A presença de cerca de 50 participantes no encontro virtual surpreendeu até o mesmo o presidente em exercício do Confea, que já participou de cerca de 60 reuniões neste formato, desde o início da pandemia. Com elogios à segurança e à tranquilidade com que o presidente Ari conduziu a reunião, ele afirmou que o formato impele os participantes a uma objetividade maior. “Óbvio que em uma reunião dessa, solicitada nesse momento, a pauta tinha que ser voltada a essas questões que estão mais nos afligindo, como as solicitações de apoio do Confea e da Mútua. A Comissão de Controle e Sustentabilidade do Sistema (CCSS) teve um papel muito interessante na reunião, tirando dúvidas em relação ao equilíbrio financeiro do Sistema. Muito já havia sido solicitado junto ao Comitê de Crise da Covid. E agora vamos dar o encaminhamento técnico-jurídico que o assunto requer, dando a maior celeridade possível nesse momento excepcional”, ressaltou Osmar. 

Já a Comissão Eleitoral Federal estava presente com seu coordenador, o conselheiro federal engenheiro agrônomo João Bosco Andrade, e as eleições foram amplamente debatidas. “Atenta ao cenário sanitário, a CEF solicitou e o plenário do Confea acatou pelo adiamento das eleições para 15 de julho e também todos os cuidados necessários para que o pleito seja realizado com segurança e tranquilidade", informou o presidente em exercício do Confea.

Sustentabilidade

Em relação à sustentabilidade financeira dos Creas, Ari Neumann explica que está sendo proposto que o Confea e Mútua estabeleçam instrumentos para ajudar os Regionais “que vão ter dificuldades para o pagamento de folha”. Para ele, o presidente Osmar tem sido muito sensível desde sempre, constituindo um comitê gestor da Crise, onde o Colégio de Presidentes tem assento”, disse, referindo-se aos presidentes dos Creas-GO e AL, respectivamente, engenheiro agrônomo Francisco Almeida e engenheiro civil Fernando Dacal. 

Com informações da Comunicação do Confea