Pesquisar no site...

Inovação em sensores, tratamento de resíduos de mineração, histórico das rupturas de barragens e as relações com a gestão da segurança foram temas do Seminário “Monitoramento e Gestão de Barragens e Áreas de Mineração em tempo real” que contou com a participação do Crea-MG. Para o diretor de Relações Institucionais do Conselho, engenheiro civil Álvaro Eduardo Goulart, um dos papéis do Crea-MG é trazer para o debate os grandes temas que envolvem a economia do país. “É a nossa função provocar e discutir com os profissionais este assunto tão importante que é a mineração, especialmente em Minas Gerais que é um estado rico neste segmento”, afirmou.

Na oportunidade, os participantes também conheceram o hotsite de fiscalização de barragens do Crea-MG, apresentado pelo supervisor da Fiscalização de Mineração do Conselho, engenheiro de minas Newton Reis. O hotsite foi desenvolvido para esclarecer e facilitar o trabalho dos empreendedores que precisam repassar informações sobre suas barragens. “Recebemos a nota técnica do Confea com os parâmetros que tínhamos que seguir. A partir dela, distribuímos essa nota a todos os empreendedores, que tem essa estrutura em suas empresas, para que preenchessem [as informações]. Fizemos o cadastro individual de cada uma das estruturas. Catalogamos 430 barragens de rejeitos”, ressaltou.

O conselheiro do Crea-MG, engenheiro de minas João Augusto Hilário de Souza conduziu parte dos debates do evento que foi realizado pela ProConcept Sistemas e I-IoT Solutions, na sede do Crea-MG, no dia 11 de fevereiro de 2020.

Seminario Barragens 11022020