Pesquisar no site...

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia o texto na íntegra

A partir de 17 de fevereiro deste ano, empresas que têm profissionais de nível médio em Agronomia como responsáveis técnicos devem procurar o Crea-Minas para regularizarem sua situação, caso queiram manter suas atividades regulares junto ao Sistema Confea/Crea. A medida se deve à migração destes técnicos a um conselho próprio. Os registros destes profissionais serão transferidos para o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas, bem como o acervo técnico, processos e outros dados cadastrais. Exceto para os profissionais que, além de nível médio, possuírem também o nível tecnólogo ou pleno. Assim, se as empresas desejam manter suas atividades regulares junto ao Sistema Confea/Crea devem apresentar RT com nível superior. Quem explica é o superintendente de Fiscalização, Atendimento e Gerência Técnica do Crea-MG, engenheiro agrônomo Humberto Falcão.

Humberto Falcão:  Então é importante que cada empresa que tenham como responsável técnico um destes técnicos que saem do sistema, procurar o Crea em indiquem um profissional. Provavelmente um profissional da Agronomia, um agrônomo, um engenheiro florestal, vai depender do objeto social desta empresa. Pode ser inclusive um tecnólogo. Mas o que queremos informar é que, a partir do dia 17 de fevereiro, empresas que tenham como responsável técnico, técnicos de nível médio, devem procurar o Crea-MG.

Segundo registros do Crea-MG, 1940 empresas em Minas Gerais estão nesta situação e devem procurar o Conselho para se regularizarem a partir do dia 17 de fevereiro.