Pesquisar no site...

As lideranças da Mútua dos estados de Minas Gerais, Espirito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo – Caixas de Assistência do Sudeste – se reuniram nos dias 28 e 29 de outubro de 2019, em Belo Horizonte, na sede do Crea-MG. O encontro teve como objetivo principal alinhar as estratégias e uniformizar processos. “Discutimos propostas para que o que é bom para Minas Gerais seja bom para os outros estados, e vice-versa. Estamos alinhando nossos pensamentos em uma proposta única, para que possamos beneficiar os profissionais de todo o sudeste”, destaca Jorge Silveira, diretor de benefícios da Mútua.

O destaque da reunião foi a nova ferramenta do Benefício Online, já disponível para os associados. Com o novo sistema, o profissional não precisa mais se dirigir até a capital de seu estado para solicitar um benefício, podendo enviar sua documentação e acompanhar seus processos por meio da internet e de forma mais rápida.

Na oportunidade foram discutidas questões como as dificuldades por parte dos mutualistas, a ordem das páginas do processo, a inclusão de novos documentos na solicitação, a criação do novo campo, “possui bens?”, e como melhorar a integração com a ficha cadastral e posição financeira.

Além disso, foram colocadas em pauta melhorias que ocorreram durante o ano, como o contrato de gestão que delega mais responsabilidade para as regionais, permitindo que certas decisões possam ocorrer diretamente, sem precisar passar pela Mútua Nacional, em Brasília, e possibilitando que o profissional receba respostas de forma mais rápida. “Essa evolução que está acontecendo na Mútua nessas últimas administrações é uma evolução que deve ser parabenizada. Os resultados já estão aparecendo, o que significa que o profissional da ponta, que é quem precisa do nosso apoio e cuidado, tenha isso com mais claridade, o que é gratificante”, aponta Leila Issa Vilaça, diretora-geral da Mútua-ES e coordenadora das Caixas de Assistência do Sudeste.

Também participaram da reunião os diretores regionais da Mútua de Minas Gerais, Abelardo Ribeiro de Novaes Filho (geral), Otávio Dutra Pereira Filho (financeiro) e José Alves Caetano (administrativo); do Espírito Santo, Portugal Sampaio Salles (administrativo); do Rio de Janeiro, Luiz Felipe Pupe de Miranda (geral); e de São Paulo, Pedro Katayama (geral), João Bosco Nunes Romeiro (financeiro) e Aldo Leopoldo Rossetto Filho (administrativo).