Pesquisar no site...

Com o objetivo de fortalecer as lideranças locais, o Crea-MG está promovendo reuniões em todas as regionais do estado. A Reunião Regional Triângulo dos Colégios Estaduais de Inspetores (CEI), de Entidades (CEE) e de Instituições de Ensino (CIE) foi a quarta da série de sete e ocorreu, no dia 16 de outubro de 2019, em Uberlândia, sendo conduzida pelo inspetor-chefe local, engenheiro ambiental Michel Sinclair. Estiveram no evento mais de 60 participantes entre inspetores, conselheiros, representantes de entidades, de instituições de ensino e profissionais das 11 cidades da Regional onde há inspetoria ou escritório de representação do Conselho.

Na abertura do evento, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, destacou que esse foi o maior encontro até agora. "Temos uma participação maciça e representativa, que reflete a importância das nossas profissões. Se o Brasil chegou até aqui foi por causa da engenharia, agronomia e geociências", afirmou Lucio.

Para o inspetor-chefe Michel Sinclair, a interiorização das reuniões dos Colégios promove uma integração importantíssima. "A integração das inspetorias cria um clima organizacional de grande valia para o fomento da engenharia, propiciando encontros com lideranças políticas da região. Esse evento consolida o interesse do Crea de tratar temas relacionados, não só aos profissionais, mas também a toda sociedade", destacou Michel.

PEC 108/2019

Um dos temas da reunião foi a PEC 108/2019, que  pretende acabar com a obrigatoriedade da inscrição dos profissionais nos conselhos profissionais e transformar a sua natureza jurídica de públicos para privados, o que pode inviabilizar uma de suas principais atividades finalísticas, que é a fiscalização. O presidente Lucio Borges informou que já foram criadas frentes parlamentares em defesa dos conselhos, a federal lançada em agosto e outra, na ALMG, que será instalada no próximo dia 21 de outubro.

Lucio seguiu explicando as consequências da aprovação da PEC e falou sobre a mobilização junto aos parlamentares para barrá-la. "Se a PEC for aprovada, o mercado fica aberto para qualquer pessoa, porque na prática ocorre a desregulamentação. Estamos juntos com outros conselhos e com a OAB trabalhando para esclarecer os danos para a sociedade que vêm com a PEC. Já procuramos vários parlamentares e eles estão do nosso lado, achando um absurdo deixar esse vácuo”, ressaltou Lucio. Ele pediu aqueles que têm acesso a deputados, que os procurem para reforçar esse movimento.

Ponte digital

Na reunião, o superintendente de Relações Institucionais, engenheiro civil Jean Marcos Ribeiro, informou sobre o Projeto Ponte Digital. Um dos principais pontos é a implantação de uma solução que unifica 17 sistemas utilizados internamente pelo Crea-MG, uma plataforma já implantada por outros 14 Creas.  “É um novo ciclo de mudança para o nosso Conselho. E não é só uma atualização tecnológica, precisamos também mexer na cultura das pessoas, na forma de prestar o serviço, de lidar com os profissionais e de nos relacionarmos com a sociedade. Estamos falando de criar um movimento, pois as mudanças são pelo bem do Crea-MG, dos profissionais que dependem da nossa atividade e pelo bem da sociedade, que dá o sentido verdadeiro da nossa função pública”, explicou Jean.

Outros assuntos tratados na reunião foram o chamamento público, apresentado pelo coordenador-adjunto do CEE, engenheiro civil Marcelo Fernandes e o II Congresso de Instituições de Ensino, que será realizado em novembro. O coordenador do CIE, engenheiro civil Rondinelly Geraldo Pereira, explicou que o evento pretende reunir coordenadores de cursos, representantes do MEC, com o objetivo de discutir matrizes curriculares, novas diretrizes e outros temas de interesse das escolas.

bannertriangulo