Pesquisar no site...

O Crea-MG participou com a Marinha de uma fiscalização no lago de Furnas, em Capitólio. A ação, realizada no dia 22 de setembro de 2019, teve como objetivo acompanhar um teste de lotação de passageiros de uma embarcação. Na oportunidade, os fiscais do Conselho verificaram o registro profissional do engenheiro naval, responsável técnico pelo teste, e ratificaram que o documento estava regular. 

No entanto, a Capitania Fluvial de Minas Gerais, detectou algumas discrepâncias em relação à capacidade da embarcação, não atendendo a Norma da Autoridade Marítima 02. “Os testes práticos desenvolvidos no local comprovaram que a embarcação não apresentava condições para transportar 17 pessoas com a devida segurança. Temos sempre que ter a certeza de que a embarcação e todos os componentes nela inseridos estejam isentos de qualquer periculosidade”, ressaltou o capitão-tenente Luciano Ivan Duro, chefe do Departamento de Manutenção dos Meios. 

O engenheiro naval Paulo Imenes acreditava que embarcação tinha condições de estabilidade e estrutura adequada para operar com um tripulante e mais 16 passageiros. “Fizemos testes rigorosos. Havia segurança, mas não conforto para os passageiros fazerem o passeio. Apesar de eu achar a norma da Marinha rígida, concordo com a avaliação da corporação”, afirmou.

Quanto às ações de fiscalização do Crea-MG, o gerente, engenheiro eletricista Nicolau Neder, reforçou o papel do Conselho. “A ação conjunta proporcionou bons resultados. Nós fiscalizamos o exercício profissional, garantindo que as atividades técnicas sejam desempenhadas por profissionais devidamente habilitados, visando à defesa da sociedade. E a Capitania complementou, verificando as normas de segurança e a adequação da embarcação”, destacou Nicolau.

 

Fiscais Crea e Marinha