Pesquisar no site...

A procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT) Elaine Nassif reuniu-se com o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, no dia 15 de julho de 2019, na sede do Conselho, para tratar de um Termo de Cooperação Técnica que envolve diversos órgãos. O objetivo é a colaboração mútua entre os partícipes com vistas a promover ações conjuntas que viabilizem, no âmbito de suas atribuições, a elaboração de diagnóstico, estudo e análise de métodos mais eficazes de se obter eficiência nos programas, projetos, perícias, exames ou quaisquer outros procedimentos técnicos, apresentados em processos judiciais ou extrajudiciais.

Segundo a procuradora, a ideia é alcançar maior resolutividade dos problemas relacionados aos serviços de saúde e segurança no trabalho. “Queremos a regularização dos trabalhadores e empresas que prestam serviços na área de segurança do trabalho. Com isso, nós conseguiremos melhorar a qualidade deste mercado, que hoje tem causado muitos malefícios à nossa sociedade, gerando muitas doenças, acidentes e muitas despesas para a previdência”, explicou Elaine Nassif.

Além do Crea-MG, o Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região, o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, a Fundacentro (Centro Regional de Minas Gerais), o Conselho Regional de Medicina (CRM), a Associação Mineira de Medicina do Trabalho (Amimt), a Associação Mineira das Empresas de Saúde e Segurança do Trabalho (Ameest) vão participar do Termo de Cooperação Técnica proposto pelo (MPT). Para o presidente Lucio Borges, a cooperação dos órgãos é fundamental para o cruzamento de dados e informações entre eles, especialmente no combate à informalidade dos profissionais que atuam na área. “A sociedade precisa de profissionais habilitados, capacitados e que cumpram a legislação para que tenha segurança dos serviços prestados”, enfatizou Lucio Borges.

Também participaram da reunião, o chefe da Fundacentro de Minas Gerais, engenheiro civil Érico da Gama Torres; o chefe de gabinete do Crea-MG, engenheiro civil Marcos Gervásio; o engenheiro agrimensor e de segurança do trabalho José Raimundo Barnabé da Associação Mineira de Engenharia de Segurança (Ames); e o analista da Câmara Especializada de Engenharia de Segurança do Trabalho (CEEST) Cristian Barros Santos.

 

Reuniao MPT cooperacao