Pesquisar...

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia na íntegra

Com um auditório lotado e a presença de autoridades políticas e lideranças setoriais, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges abriu oficialmente o Congresso Estadual de Profissionais, realizado pelo Conselho, em Belo Horizonte, até o 6 de julho de 2019. Ao longo de três dias, profissionais vão debater as propostas aprovadas nas reuniões preparatórias realizadas em 63 cidades mineiras, em abril, e nos sete encontros regionais, em maio e junho deste ano. As proposições foram elaboradas em torno de cinco eixos: inovações tecnológicas, recursos naturais, infraestrutura, atuação profissional e atuação das empresas de engenharia, e, posteriormente, consolidadas em função das suas afinidades temáticas.

Sonora Lucio Borges:  “Minas está mobilizada, reunimos mais 3300 profissionais de todo estado e elegemos 202 delegados para a Estadual. Queremos ressaltar que em todos os lugares que estivemos neste CEP, e eu estive presente em vários, percebemos que nós, profissionais, temos um papel estratégico para a retomada do crescimento econômico e social deste país.

O vice-governador de Minas Gerais, economista e engenheiro civil Paulo Brant, referendou as palavras de Lucio e lembrou que é preciso melhorar o ambiente de negócios, estimulando empreendedores a gerar riquezas e desenvolvimento.

Sonora Paulo Brant: Precisamos de resgatar a engenharia e não vai ser só através dos engenheiros ,mas é da sociedade entender. Temos que trazer de volta uma das palavras mais bonitas que a língua portuguesa tem que é desenvolvimento. O papel do Estado é criar um ambiente adequado para que o empreendedor empreenda e o engenheiro trabalhe, crie riquezas e progresso. Quero cumprimentar o presidente Lucio. Este Congresso é fundamental. Precisamos voltar a fazer com que a engenharia brilhe e seja o caminho para que possamos mudar este país.

O presidente da Associação Mineira de Municípios, prefeito de Moema Julvan Lacerda, também destacou a autoridade técnica da Engenharia. E reforçou que os municípios precisam de apoio da área tecnológica para entregar melhores serviços.

Sonora Julvan Lacerda: É uma parceria de sucesso. O Crea tem a capacidade técnica e nós temos a necessidade desta capacidade técnica para cumprir nosso papel de ofertar um serviço público de qualidade.

O vice-prefeito de Belo Horizonte, engenheiro eletricista Paulo Lamac, também compôs a mesa de autoridades e elogiou a mobilização dos profissionais em um momento decisivo para o país.

Sonora Paulo Lamac:  As alternativas para a economia deste estado perpassam por diversas áreas da engenharia, passando pela geração alternativa de energia, pelas novas tecnologias. É um momento mais do que adequado para a engenharia elevar sua voz e reafirmar para seus governantes que tem a contribuir.

O presidente do Conselho Federal de Engenharia, engenheiro civil Joel Krüger, lembrou que objetivo do congresso é propor estratégias da engenharia e da agronomia para o desenvolvimento do Brasil. As propostas aprovadas na fase estadual e os profissionais delegados eleitos nesta etapa seguirão para o Congresso Nacional de Profissionais, realizado pelo Confea, de 19 a 21 de setembro, em Palmas, capital do Tocantins.

Sonora Joel Krüger:  Tenho certeza de que as propostas que vão sair deste 10º Congresso Estadual de Profissionais serão bem trabalhadas, muito discutidas no nosso Congresso Nacional. Quando foi dito que são 20 propostas, temos que pensar que vamos multiplicar 20 por 27, porque são 27 estados da federação. É uma grande oportunidade para que a engenharia, agronomia e geociências possa mostrar seu valor.

Três palestras trouxeram aos participantes informações para subsidiar as discussões. O presidente do Confea Joel Krüger apresentou dados sobre o cenário econômico, o presidente na Federação das Câmaras de Comércio da América do Sul, economista Darc Costa, falou sobre a importância do planejamento; e o ex-ministro da Agricultura e fundador da Embrapa, engenheiro agrônomo Alysson Paulinelli ressaltou o valor da mobilização política para transformações efetivas ao desenvolvimento do país. E citou o CEP como referência de atuação democrática e participativa.

CEP Estadual palestrantes

 

Confira as fotos