Pesquisar no site...

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), juntamente com o Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge-MG) e demais entidades reprentantes da engenharia no estado, vem manifestar o seu total repúdio ao PL 3.451/2019, de autoria do deputado federal Ubiratan Sanderson. O PL, que está em tramitação na Câmara dos Deputados, revoga a Lei 4.950-A/1966, que dispõe sobre a  remuneração dos engenheiros, químicos, arquitetos, agrônomos e veterinários. Essa legislação é um instrumento histórico de valorização dos profissionais, que atuam para o desenvolvimento do país com responsabilidade técnica, no mercado de trabalho.
 
A engenharia desempenha atividades essenciais para a construção do nosso país, gerando riquezas com sustentabilidade, produzindo bem-estar e contribuindo para a qualidade de vida das pessoas. A proposta se mostra equivocada ao desmerecer a relevância da categoria para o desenvolvimento da sociedade e para a soberania nacional. Não é pelo caminho da retirada de direitos, duramente conquistados, que se chegará a uma solução para a crise econômica instalada no país. A nossa luta, inclusive, é para o efetivo cumprimento da legislação e para sua ampliação, uma vez que ela não contempla os profissionais do serviço público, das esferas federal, estadual e municipal.

O Crea-MG está empenhado em conter o avanço dessa discussão e vai centrar todos os esforços, mobilizando a bancada mineira no Congresso Nacional, para barrar esse projeto totalmente inadequado para o que se pretende de um país com credibilidade que valoriza seus profissionais.