Pesquisar no site...

No dia 5 de junho de 2019, a equipe de fiscalização do Conselho contou com o reforço do presidente do Crea-MG, Lucio Borges. A blitz, iniciada na segunda-feira, dia 3, teve como foco verificar a presença de responsáveis técnicos e os respectivos registros de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) em mais de 150 obras de construção civil. Participaram da ação, dez fiscais da região triângulo, dois da metropolitana e um da norte, além do supervisor da região triângulo, Rodrigo Borges, que percorreram a cidade divididos em grupos.

O principal objetivo da blitz é verificar a atuação de profissionais habilitados nos serviços de engenharia, agronomia e geociências, assim como a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Segundo o inspetor-chefe do Crea-MG em Uberaba, engenheiro eletricista e segurança do trabalho Cláudio Antônio de Oliveira, a fiscalização contribui para dar segurança à sociedade. “O Crea tem o dever de fiscalizar se as obras e os serviços de engenharia estão sendo exercidos por profissionais habilitados, capazes de proporcionar à população um serviço seguro, e é isto que estamos fazendo”, afirma.

O fiscal Dilmo de Oliveira Rodrigues, que está no Conselho há 22 anos, disse que é a primeira vez que vê um presidente de Crea acompanhando uma fiscalização. “É uma grande honra sair para fiscalizar junto com o presidente. Essa é uma tarefa que a gente se empenha muito e realmente gosta”, garantiu Dilmo.

A equipe de fiscalização integrada pelo presidente iniciou o dia visitando algumas obras em um condomínio fechado. Depois, esteve em um bairro afastado do centro onde tiveram a oportunidade de conversar com alguns profissionais que estavam acompanhando obras. O engenheiro civil Denilson Antônio Faquinelli entende que a fiscalização do Crea protege o profissional porque tira do mercado aqueles que não têm formação. “Eu acho que a blitz é muito interessante porque ajuda a pegar muita gente que trabalha ilegalmente tirando o lugar do engenheiro, além daqueles que assinam nem vão as obras”, reforçou. 

O também engenheiro civil Eduardo Coelho, formado há 10 anos, concorda que é muito importante a ação do Crea para garantir que profissionais habilitados acompanhem as obras. “Para o profissional que está correto é ótimo, porque a fiscalização ajuda coibir as pessoas que constroem sem o respaldo de um profissional. Além disso, é bom para identificar os profissionais que só colocam a placa e nem vão às obras. Nas casas vão morar famílias e a estrutura tem que estar de acordo, se o profissional não acompanha, não tem como garantir a segurança”, enfatizou Eduardo.

Além do presidente Lucio Borges, acompanharam a fiscalização, o assessor da presidência Elder Reis e do chefe de gabinete Marcos Gervásio. Na oportunidade, Lucio ressaltou a importância de participar de uma fiscalização. “É a nossa atividade fim, fico muito honrado de poder acompanhar e ver como nossos fiscais atuam. Eles estão de parabéns pela forma de abordar e fazer o trabalho bem feito”, destacou Lucio.