Pesquisar no site...

Entre os dias 03 e 07 de junho de 2019, o Crea-MG promoveu uma série de atividades em Uberaba, com foco no desenvolvimento da região. Nos dias 3, 4 e 5, com o apoio do IEATM, foi realizado o Seminário de Desenvolvimento Econômico Regional, que contou com atividades na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) - campus Uberaba e na Universidade de Uberaba (Uniube). O dia 6, quinta-feira, foi dedicado às reuniões das câmaras especializadas e plenária, atividades tradicionalmente realizadas em Belo Horizonte. No mesmo dia, à noite, foi realizada a abertura da etapa preparatória para o 10º Congresso Estadual de Profissionais (CEP), que tem como objetivo discutir e propor estratégias da engenharia e da agronomia para o desenvolvimento regional e nacional. Na sexta, dia 7, os profissionais discutiram e aprovaram as propostas a serem encaminhadas para a etapa estadual e definiram os delegados representantes da regional. Além dessas atividades, o Crea-MG realizou durante toda a semana uma blitz que verificou se havia responsável técnico e as devidas ARTs em mais de 150 obras e empresas na cidade.

Segundo o diretor Administrativo e Financeiro, engenheiro civil Walmir de Almeida Januário, a iniciativa teve como objetivo difundir conhecimentos técnicos e, ainda, descentralizar os trabalhos do Conselho. “Essa é uma tentativa de deixar o Crea ainda mais aberto e aproximá-lo do profissional e da sociedade ao levar as suas atividades para o interior”, afirma Walmir.

O presidente do Crea-MG, engenheiro Lucio Borges, reforçou que o Conselho propôes essas atividade spara estimular a participação dos profissionais na formulação de políticas públicas, numa interação com a sociedade, instituições, entidades de classe, sindicatos, profissionais, estudantes e o poder público instituído."O Crea-MG acredita que o desenvolvimento só é possível quando há a combinação de fatores como o conhecimento técnico, relação ética com a sociedade e a boa e honesta prática dessas profissões", reforçou Lucio.

A engenheira civil Davina Braga, coordenadora da Comissão de Educação do Crea-MG, abriu o Seminário com uma palestra detalhando as atividades da comissão. Realizada no IEATM, a atividade contou com a participação de coordenadores dos cursos das áreas abrangidas pelo Sistema e professores das três instituições de ensino que apoiaram o evento. As estruturas curriculares referenciais, que estão sendo elaboradas pelas Câmaras Especializadas do Conselho, motivou um segundo encontro com as IEs. “No dia seguinte, com a UFTM e a Uniube, fizemos uma comparação entre as grades curriculares de cada curso e as estruturas curriculares referenciais do Crea-MG para melhor entendimento sobre como funciona o sistema de concessão de atribuições do Conselho”, explicou Davina.

As palestras que integravam as atividades do Seminário reforçaram a a necessidade de articular o conhecimento técnico, relação ética com a sociedade e a boa e honesta prática profissional. Na sequência da apresentação da Comissão de Ensino, também no IEATM, a a diretora-geral do Igam, Marilia Melo, proferiu palestra sobre meio ambiente. Em paralelo, a Uniube recebeu a engenheira civil Flávia Roxin, coordenadora das comissões de ética nacional e estadual, para detalhar os procedimentos e atuação dos Conselhos em relação às questões ético-disciplinares. A UFTM, por sua vez, recebeu o ciclo de palestras institucionais que apresenta detalhadamente as engrenagens do Sistema Confea/Crea e um workshop sobre preenchimento de ART.

Na terça, as atividades começaram com uma reunião aberta da diretoria do Crea-MG e Café com o Presidente, no final da tarde, no IEATM. A palestra sobre ética ocorreu na UFTM e as institucionais, por sua vez, foram realizadas na Uniube.

Encerrando o Seminário, na quarta-feira, o IEATM foi palco da palestra "Inteligência Artificial" proferida pelo engenheiro eletricista Yvo Marcelo Chiarada Masseli, e da palestra "Planejamento e Mobilidade Urbana: Principios, desafios de possibilidades", proferida pela geógrafa Nádia Cristina dos Santos Sudário.