Pesquisar no site...

 Advogados, estagiários e assessores administrativos da Procuradoria do Crea-MG realizaram, nos dias 06 e 27 de abril e 1º de maio de 2019, na sede do Conselho, plantões parasolucionar todas as pendências jurídicas do setor. Aproximadamente 30 pessoas trabalharam nos plantões, analisando 4.389 processos físicos. 

A partir de uma triagem inicial, que avaliou quais os processos seriam submetidos à cobrança administrativa, levados a protesto ou executados judicialmente. “Já iniciamos a judicialização dos processos, cujo prazo prescricional é iminente. Contratamos dois advogados especialistas para sanear os processos pendentes”, explicou o procurador-geral do Crea-MG Rubens Jardim. 

O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, explica que os plantões reafirmam seu compromisso frente à gestão do Conselho com a transparência, a moralidade e eficiência na administração da coisa pública. “Foi necessário reestruturar o setor e vamos realizar esses plantões até esgotar o volume de processos”, destacou. Cerca de 15 mil processos ainda serão avaliados pelos procuradores do Conselho.