Pesquisar...

O APP será uma ferramenta de contato menos burocrática entre o Conselho, os profissionais e a sociedade

Com o intuito de estimular a participação da sociedade na denúncia de obras e serviços irregulares, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) lançou o aplicativo Crea-MG Mobile. O módulo “Você Fiscal” permite que os usuários façam consultas e denúncias de irregularidades de forma rápida e simples. O aplicativo está disponível nas plataformas digitais desde fevereiro de 2019 e pode ser baixado de forma gratuita através da AppStore, para dispositivos IOS, e pela Play Store, para dispositivos Android.  

Por meio de uma interface simples e intuitiva, o aplicativo possibilita a qualquer cidadão enviar denúncias, que podem ser feitas tanto de forma identificada quanto anônima. É possível encaminhar o endereço, fotos e outros dados de obras e serviços, alertando sobre possíveis irregularidades no exercício da engenharia, agronomia e geociências. As denúncias são recebidas pelo setor de fiscalização que dá o encaminhamento necessário. Quando feitas de forma identificada, o denunciante poderá acompanhar todos os trâmites, o que não é possível no caso de denuncia anônima. O Crea-MG Mobile permite também a consulta da regularidade de profissionais e empresas, além da conferência da autenticidade da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e certidões.

O diretor de Planejamento, Gestão e Tecnologia do Crea-MG, engenheiro mecânico Francis Saldanha, explica que o projeto foi desenvolvido a partir de uma demanda dos profissionais, que solicitavam um meio direto e menos burocrático de comunicação. “Esse será mais um instrumento de contato entre o Conselho, os profissionais e a sociedade. O aplicativo reforça a ação de fiscalização do Crea de maneira simples e prática, auxiliando no combate ao exercício ilegal da profissão”, afirma.  

Para o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, o suporte online vai otimizar ainda mais a atuação do Conselho. Segundo ele, com essa ferramenta, a sociedade, incluindo o profissional, passa a ter autonomia para informar ao Crea sobre obras e serviços sendo executados por pessoas não habilitadas, ou mesmo a ausência da Anotação da Responsabilidade Técnica (ART), por exemplo. “A partir dessas denúncias, será possível identificar mais facilmente as irregularidades e, assim, promover uma fiscalização efetiva e imediata, assegurando à sociedade a prestação de serviços por profissionais habilitados”, detalha Lucio.