Pesquisar...

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia na íntegra

Cerca de 90% dos hospitais brasileiros não possuem departamentos dedicados à engenharia. Um risco à qualidade da prestação do serviço, já que engenheiros químicos, civis, eletricistas, mecânicos, de segurança do trabalho podem garantir eficiência em itens estratégicos como, qualidade da água e do ar, conforto da edificação, segurança das instalações e equipamentos, e, claro, dos profissionais que atendem pacientes e familiares. Foi com esta disposição que o Crea-Minas realizou uma ação de fiscalização no Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte, no dia 26 de outubro de 2018. Na abordagem, os fiscais verificaram  se as empresas prestadoras de serviço possuem registro no Conselho, se os profissionais da área tecnológica têm atribuições para tais serviços e se emitem suas Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs). Foram verificados  os sistemas de ar condicionado, nobreaks, grupo motor gerador, aquecimento de água, vasos de pressão e equipamentos de combate a incêndio. O engenheiro eletricista Gustavo de Matos Paiva, superintendente de Engenharia de Manutenção do hospital valoriza a abordagem. Para ele, ela confirma as melhoras práticas da instituição. 

Sonora: Temos trabalhado com empresas com responsabilidade técnica que têm condições de oferecer serviços para um hospital tão importante para a região. A Rede Mater Dei entende engenharia não como geradora de custo, mas como geradora de valor para o negócio e para assegurar que as práticas garantam a segurança de nossa equipe e das pessoas que trabalham no dia a dia do hospital. Nossa meta é zero acidente, tanto assistencial quanto ocupacional. 

O fiscal do Conselho, engenheiro eletricista Nicolau Damasceno, ressalta que a colaboração proativa e transparente da equipe de engenharia do hospital permitiu a verificação criteriosa dos equipamentos que compõem o complexo. Ele lembra que Crea-Minas deve expandir a fiscalização a outros hospitais, tanto da rede pública quanto privada. A ideia, sempre, é garantir a qualidade do serviço prestado à população. 

Sonora: O intuito da fiscalização do Crea-Minas é garantir que os serviços estão sendo prestados por empresas habilitadas. Ou seja, estes profissionais que atuam nos hospitais precisam ter o estudo adequado, a formação para desempenhar este serviço. E, no fim, garantir que a qualidade do serviço esteja a contento para aqueles que utilizam os equipamentos. No sentido sempre de salvaguardar os interesses da sociedade.   

Outros Conselhos Regionais de Engenharia também reforçam a atuação junto a unidades de saúde.  A partir de novembro, o Crea Alagoas  vai visitar unidades hospitalares e clínicas do estado para averiguar se profissionais habilitados estão sendo contratados para realizar os trabalhos técnicos. Em São Paulo, fiscais do Crea também estão atentos à documentação de empresas e profissionais. O Conselho paulista criou em 2016 um grupo de trabalho dedicado a esta área, visando contribuir para uma cultura de prevenção e segurança, com ajuda dos usuários do sistema de saúde. 

 

Confira as fotos