Pesquisar no site...

Com a participação de aproximadamente 100 pessoas, incluindo, inspetores, conselheiros e membros dos Colégios do Crea-MG da região, representantes do Crea-MG Júnior, da Mútua e outras autoridades, o CEP Regional da Sul ocorreu nos dias 14 e 15 de junho de 2019.

O CEP Sul encerrou a série de sete encontros da etapa regional preparatória para o Congresso Estadual de Profissionais (CEP-MG), promovidos em todo estado. A abertura do evento ocorreu no Hotel Nacional Inn,  e os grupos de trabalho para discussão das propostas ocorreram na PUC Minas de Poços de Caldas.

Na abertura do evento, a diretora Técnica e de Fiscalização do Crea-MG, engenheira civil Maria das Graças Lage,  afirmou que essa etapa é muito importante pois nela são escolhidas as propostas selecionadas na fase anterior e os delegados que irão representar o sul no CEP-MG. “A Regional Sul do Crea-MG produziu mais de 100 propostas dentro dos cinco eixos do CNP na etapa inspetorias. Esse é um movimento que mostra o caráter democrático do Sistema Confea/Crea em que todo profissional pode, e deve, participar, colaborando com suas experiências e conhecimentos técnicos, tendo plena liberdade para produção de propostas que atendam a interesses da categoria e contribuam para o desenvolvimento da sociedade”, enfatizou Graça. 

Já o coordenador do Colégio de Inspetores da Região Sul e inspetor-chefe do Crea-MG em Poços de Caldas, engenheiro civil José Maria de Assis, destacou a presença de quatro prefeitos da região. “Essa aproximação entre o Crea e prefeituras e entidades é necessária. Desta forma, vamos conseguir muito do que precisamos. Somos formadores de opinião, e juntos chegaremos mais longe”, reforçou José Maria. Ele acredita que o CEP é uma oportunidade para aprimorar essas relações e construir parcerias que contribuam com o desenvolvimento local e nacional.

ConvêniosDurante a solenidade de abertura do CEP Regional Sul, o Crea-MG assinou protocolos de intenções com associações dos Municípios da Microrregião do Baixo Sapucaí (Ambasp) e dos Municípios do Alto Rio Pardo (Amarp), e com as prefeituras de Poços de Caldas, Machado e Ouro Fino com o objetivo de estabelecer um convênio de mútua cooperação técnica com a finalidade de troca de informações e colaboração institucional, para um relacionamento mais eficiente entre as partes e superação de seus desafios, com o objetivo de proporcionar à sociedade, segurança, bem-estar humano e social e equilíbrio ambiental. 

Assinaram os protocolos pelo Crea-MG, a diretora Técnica e de Fiscalização Maria das Graças Lage; pela prefeitura de Machado e pela Ambasp, o prefeito municipal e presidente da Associação Julbert Ferre de Morais; pela prefeitura de Ouro Fino e pela Amarp, o prefeito e presidente da Associação Maurício Lemes de Carvalho; e pela prefeitura de Poços de Caldas, o prefeito Sérgio Antônio Carvalho de Azevedo.

PalestrasPara ampliar o diálogo e proporcionar uma pluralidade de opiniões a serem consideradas na formulação de propostas, o evento contou com três palestras que abordaram inovações tecnológicas, meio ambiente e atuação profissional em seus respectivos sindicatos. Em comum, as palestras abordam questões necessárias para garantir o desenvolvimento econômico, que demanda a articulação do conhecimento técnico, relação ética com a sociedade e a boa e honesta prática profissional.  O mediador do debate foi o engenheiro civil Marcos Túlio de Melo, ex-presidente do Confea e do Crea-MG.

A primeira palestra “Atuação Profissional e os Rumos da Formação Profissional, Engenharia e Agronomia no Brasil” foi proferida pelo professor da PUC-MG, engenheiro eletricista Nilo Sérgio Gomes, que destacou a importância de se discutir metodologias de ensino que consigam motivar estudantes. “Penso como uma das estratégias para o desenvolvimento nacional a discussão sobre o ensino da engenharia. Crea e instituições de ensino têm que realizar esse debate. Temos que repensar o estudo da engenharia e o da qualificação profissional”, destacou Nilo. Ele reforçou ainda a importância da inovação e da pesquisa para fomentar o desenvolvimento.

Em seguida, o conselheiro do Crea-MG, engenheiro mecânico Alexandre de Oliveira Lopes, apresentou a palestra “Soluções Energéticas a partir do Lixo: Uma Abordagem Sistêmica da Lei 12305/2010”. Na oportunidade, ele falou sobre logística reversa, gestão de resíduos e apresentou o case da Usina de Boa Esperança. “A Usina é uma solução brasileira para uma questão mundial. Na Agenda 2030 [para o Desenvolvimento Sustentável, da ONU] assinamos o protocolo para redução da emissão de resíduos. A usina está alinhada os objetivos do desenvolvimento sustentável e todas as cidades têm metas a cumprir”, explicou. Alexandre lembrou ainda das várias reuniões do CEP que ocorreram com o objetivo de discutir o desenvolvimento e que a geração de energia é parte desse contexto. 

A última palestra, proferida pelo prefeito de Andradas e secretário da AMM, Rodrigo Lopes, teve como tema “Integração e Parceria entre os Municípios e a Engenharia”. O prefeito tratou de temas como consórcios para fortalecer os municípios e minimizar custos. “Quando a gente fala da integração, é termos um objetivo comum e buscarmos alternativas para resolver esse problema ou criar uma oportunidade. Nos falta o hábito de planejar, de construir oportunidades quando não há nenhuma dificuldade”, enfatizou. Para ele, parcerias são fundamentais e o Crea tem sido um grande aliado das prefeituras.

Propostas e delegadosOs profissionais das inspetorias de Alfenas, Andradas, Itajubá, Lavras, Machado, Poços de Caldas, Pouso Alegre, São Lourenço e Varginha discutiram, nos grupos de trabalho realizados no dia 15 de junho, Estratégias da Engenharia e da Agronomia para o Desenvolvimento Nacional, tema do 10º Congresso Nacional de Profissionais (CNP). Das 80 propostas encaminhadas pelas inspetorias, 65 foram aprovadas. Também foram encaminhadas sete novas propostas e uma moção formuladas nesta etapa, observando os cinco eixos temáticos: inovações tecnológicas, recursos naturais, infraestrutura, atuação profissional e atuação das empresas de engenharia. Seguem para o CEP-MG, 72 propostas e 48 delegados que representarão a Região Sul. 

10º CEP/CNP - O CEP/CNP é um fórum organizado pelo Confea, apoiado pelos Creas e pelas entidades nacionais, que tem por objetivo discutir e propor políticas, estratégias, diretrizes e programas de atuação, visando à participação dos profissionais das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea no desenvolvimento nacional, propiciando maior integração com a sociedade e entidades governamentais.

A série de eventos é realizada a cada três anos e conta com o apoio institucional da Mútua, responsável por parte do custeio das atividades e das delegações que vão participar das etapas regional, estadual e nacional.

Confira as fotos