Pesquisar no site...

Com a participação de aproximadamente 200 pessoas, incluindo o prefeito municipal de Uberaba, Paulo Piau, e de Andradas, Rodrigo Lopes, vereadores, inspetores da região e outras autoridades, o CEP Regional da Triângulo ocorreu nos dias 6 e 7 de junho de 2019. Ele é um dos sete encontros a serem promovidos até o dia 15 de junho em todo estado. 

A abertura do evento, que precede o Congresso Estadual de Profissionais (CEP-MG), foi no Romma Eventos e os grupos de trabalho para discussão das propostas se reuniram, no segundo dia, na Uniube. 

Na abertura do evento, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, reforçou a importância dos CEPs Regionais e a necessidade de concluir os encontros com boas propostas para o Congresso Estadual. “Essa realização do Congresso Estadual de Profissionais é importante para as nossas profissões da área de engenharia, da agronomia e das geociências. Na etapa regional, vamos  votar as propostas levantadas na fase anterior e definir os delegados que vão participar do nosso Congresso Estadual. A Região do Triângulo produziu 126 propostas dentro dos cinco eixos temáticos. Esse envolvimento é muito satisfatório, pois percebemos uma vontade dos profissionais de contribuírem tecnicamente na construção de políticas públicas e na elaboração de estratégias da engenharia e da agronomia para estimular o desenvolvimento local e nacional. Esse é um movimento que mostra o caráter democrático do Sistema Confea/Crea e Mútua em que todo profissional pode e deve participar, colaborando com suas experiências e conhecimentos técnicos, tendo plena liberdade na elaboração de propostas que atendam a interesses da categoria e contribua para o desenvolvimento da nossa sociedade ”, ressaltou.

O inspetor-chefe de Uberaba, engenheiro eletricista Cláudio Antônio de Oliveira, destacou que as atividades realizadas durante toda a semana em Uberaba, contemplando o Seminário de Desenvolvimento Econômico Regional, a reunião aberta com a diretoria do Conselho, a reunião plenária ordinária e as reuniões das câmaras especializadas, bem como a blitz de fiscalização, demonstram que o Crea está interessado em dialogar com todos os profissionais e com a sociedade. "Essa semana de atividades comprovam o interesse do Crea em escutar as nossas demandas e atender as nossas necessidades. É uma ação que mostra que o Conselho está atendo a todas as atividades da engenharia e que o Crea, através da fiscalização pune os que estejam atuando de forma ilegal", argumentou. Segundo ele, essa atuação protege a sociedade, que passa a ter acesso a profissionais que respeitam as suas atribuições, observam suas responsabilidades e podem contribuir para o desenvolvimento sustentável em todos os aspectos. 

Já o vereador Samuel Pereira, representando o presidente da Câmara Ismar Marão, declarou que a realização do evento em Uberaba é muito relevante e que os cinco eixos temáticos do CNP, por envolverem a questão do desenvolvimento, está em sintonia com as demandas da região. “Nós estamos preocupados com o desenvolvimento de nossa cidade. Já estamos debruçados sobre o plano diretor pois queremos infraestrutura de primeira linha para nosso município. Estamos envolvidos com responsabilidade porque amamos nossa Uberaba”, completou. 

 

Convênios - Durante a solenidade de abertura do CEP Regional Triângulo, o Crea-MG assinou protocolos de intenções entre com a Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande (Amvale) e a Prefeitura Municipal de Uberaba com o objetivo de estabelecer um convênio de mútua cooperação técnica com a finalidade de troca de informações e colaboração institucional, para um relacionamento mais eficiente entre as partes e superação de seus desafios, com o objetivo de proporcionar à sociedade, segurança, bem-estar humano e social e equilíbrio ambiental.

 

Palestras - Para ampliar o diálogo e proporcionar uma pluralidade de opiniões a serem consideradas na formulação de propostas, o evento contou com três palestras que abordaram inovações tecnológicas, meio ambiente e atuação profissional em seus respectivos sindicatos. Em comum, as palestras abordam questões necessárias para garantir o desenvolvimento econômico, que demanda a articulação do conhecimento técnico, relação ética com a sociedade e a boa e honesta prática profissional. O mediador do debate foi o engenheiro civil Gilson Queiroz, ex-presidente do Crea-MG.

A primeira palestra abordou Inteligência Artificial e foi ministrada pelo engenheiro eletricista e presidente do Senge-MG, Raul Otávio. “A ideia é colocar alguns tópicos básicos para que possamos enxergar a inteligência artificial sobre um outro foco que não seja apenas o da produção ou o da melhoria da qualidade de produtos e serviços. A AI é uma realidade e é necessário que tenhamos um olhar mais global para nos preparamos para entrar nessa nova era”, explicou Raul.

Em seguida, o prefeito de Andradas e primeiro secretário da AMM Rodrigo Lopes, falou sobre Integração entre Municípios e Engenharia. Ele destacou que 90% da gestão é planejamento e mais de 50% do planejamento é engenharia. “Os municípios tem uma grande dificuldade de estabelecer planos de meta que ultrapassem a gestão, porque temos políticas de governo e não de estado”, enfatizou. Para ele, os engenheiros devem contribuir na discussão das políticas públicas e aproveitar o Congresso de Profissionais para elaborar propostas que fortaleçam a gestão municipal.

A última palestra foi do prefeito de Uberaba e presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande (Amvale) Paulo Piau que apresentou a Agência de Desenvolvimento Econômico do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, da qual também é presidente. “A agência de desenvolvimento regional reúne 70 municípios e tem uma finalidade muito especifica, a de estudar e buscar oportunidades que beneficiem toda a região. Nós podemos sonhar em estruturar alguma coisa boa, produtiva para a região. Temos aqui uma alta concentração de universidades, só Uberaba hoje tem 24 cursos de engenharia. Isso é uma esperança”, reforçou. Ele também enfatizou a necessidade de que os municípios pensem o planejamento a médio e longo prazo para atrair investimentos. 

Propostas e delegados - Os profissionais das inspetorias de  Araguari, Araxá, Frutal, Ituiutaba, Iturama, Patos de Minas, Patrocínio, São Gotardo, Uberaba e Uberlândia. Após discutirem Estratégias da Engenharia e da Agronomia para o Desenvolvimento Nacional, tema do 10º Congresso Nacional de Profissionais (CNP), foram definidos, no dia 7 de junho, os 28 delegados para a etapa estadual. Das 92 propostas vindas das inspetorias, 47 foram aprovadas no CEP Regional da Triângulo. Também foram aprovadas quatro novas propostas, formuladas nesta etapa, observando os cinco eixos temáticos: inovações tecnológicas, recursos naturais, infraestrutura, atuação profissional e atuação das empresas de engenharia. Seguem para o CEP-MG, 51 propostas e 28 delegados que representarão a Região Triângulo. 

10º CEP/CNP - O CEP/CNP é um fórum organizado pelo Confea, apoiado pelos Creas e pelas entidades nacionais, que tem por objetivo discutir e propor políticas, estratégias, diretrizes e programas de atuação, visando à participação dos profissionais das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea no desenvolvimento nacional, propiciando maior integração com a sociedade e entidades governamentais.

A série de eventos é realizada a cada três anos e conta com o apoio institucional da Mútua, responsável por parte do custeio das atividades e das delegações que vão participar das etapas regional, estadual e nacional.

Confira as fotos