Oportunidades mútuas de desenvolvimento entre as engenharias brasileira e caboverdiana foram objeto de uma audiência entre o embaixador de Cabo Verde no Brasil, José M. Chantre D’Oliveira e o presidente do Confea, engenheiro civil Joel Krüger, na manhã do dia 23 de fevereiro de 2021. Ao lado do cônsul honorário do país africano no Espírito Santo, Fred Rosalem Heliodoro, o embaixador foi recebido ainda pela conselheira federal engenheira agrônoma Andréa Brondane, pela gerente de Relacionamentos Institucionais, engenheira eletricista Fabyola Resende e pelo assessor da presidência do Confea, engenheiro agrônomo Flávio Bolzan.

“Recentemente, tivemos o prazer de receber o embaixador e o cônsul no Encontro de Líderes do Sistema e agora ampliamos as nossas tratativas com a expectativa de viabilizar uma aproximação maior entre os dois países, levando para um patamar mais amplo discussões que já mantemos, em nível institucional junto à Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde, por meio da Federação de Engenheiros de Língua Portuguesa (Faelp). Há possibilidade de acordos de cooperação técnica, como em relação à fibra ótica de 5G que passa por águas territoriais caboverdianas, entre outras linhas de atuação”, considerou o presidente Joel Krüger, que recebeu na ocasião um CD com músicas do arquipélago conhecido internacionalmente por artistas como Cesária Évora e Mário Lúcio.

Veja mais fotos no Facebook do Confea

De acordo com o assessor Flávio Bolzan, o próximo passo será o alinhamento interno com o Itamaraty, de modo a verificar as possibilidades de encaminhamento das primeiras tratativas. “Com a Ordem, é definida a questão da reciprocidade do registro profissional, enquanto com a embaixada são analisadas oportunidades recíprocas em relação ao exercício profissional propriamente, em uma fase posterior que envolve expectativas de desenvolvimento entre os dois países”, descreve Bolzan. 

Fonte Confea
Henrique Nunes / Equipe de Comunicação 
Foto: Marck Castro
/Confea