Pesquisar no site...

A primeira auditoria externa deste ano realizada no Crea-MG está sendo feita pela Metrópole Soluções Governamentais. O trabalho começou no dia 29 de julho e vai até o dia 06 de agosto, na sede do Conselho. Neste período, serão auditados documentos das áreas administrativa, financeira, contábil e de recursos humanos referentes ao 1º e 2º trimestre de 2020. O objetivo é promover a melhoria contínua dos processos e da prestação de seus serviços, identificar não conformidades e aprimorar as práticas internas. O contrato das auditorias independentes é anual e o processo é feito por meio de licitação.

A responsável pela tarefa, auditora Fábia Braga, conversou com gestores e funcionários do Conselho e analisou “in loco” alguns documentos por amostragem. Ela também aplicou alguns testes e fez entrevistas com os funcionários por telefone para evitar contato mais próximo. “O trabalho está sendo diferente no novo normal da pandemia. Gostaria muito de estar presente o tempo todo aplicando os testes. Estou aqui para verificar aquilo que está dentro das conformidades dos relatórios aplicáveis ao Crea e trabalhar principalmente com a auditoria preventiva, preditiva e acima de tudo proativa”, destacou.

A auditoria externa é responsável por dar recomendações, inclusive contábeis, à gestão. Ao final de cada período de avaliação, são gerados dois relatórios com um parecer sobre as contas e outras áreas da autarquia. Além delas, o Crea-MG também é auditado pelo Confea anualmente. Além disso, todos os anos o Crea-MG envia o Relatório de Gestão ao Tribunal de Contas da União (TCU), que sorteia as entidades a serem auditadas no ano. Todo esse trabalho é acompanhado pela Controladoria do Conselho, que faz a verificação dos dados e considera a prestação de contas e a transparência importantes instrumentos de melhoria da gestão pública. O controlador do Crea-MG, André Oliveira, explica que "a partir das auditorias externas independentes são elaborados relatórios que apontam recomendações de controles internos pela autarquia. Tais relatórios orientam a Controladoria, bem como os conselheiros na análise das contas do Crea-MG”.

O Crea-MG realizou, no município de Pouso Alegre, 1.258 ações de fiscalização em obras e serviços de engenharia, agronomia e geociências, entre janeiro de 2018 e junho de 2020. Nesse período, foram emitidas 281 autuações para diversas atividades irregulares, a maioria por falta de responsável técnico.

A fiscalização do Crea-MG visa coibir o exercício ilegal da profissão, garantindo que à frente de obras e serviços dessas áreas haja sempre um responsável técnico, proporcionando segurança à sociedade.

 

Foto: Evertonjm / CC BY-SA (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)

 

Em Ipatinga, o Crea-MG realizou 1.521 ações de fiscalização em obras e serviços de engenharia, agronomia e geociências entre janeiro de 2018 e junho de 2020. Nesse período, foram emitidas 501 autuações para diversas atividades irregulares, a maioria por falta de responsável técnico.

O objetivo da fiscalização do Crea-MG é coibir o exercício ilegal da profissão, garantindo que à frente de obras e serviços dessas áreas haja sempre um responsável técnico, proporcionando segurança à sociedade.

 

Foto: HVL / Public domain

O Crea-MG realizou 1.492 ações de fiscalização em obras e serviços de engenharia, agronomia e geociências, no município de Governador Valadares, entre janeiro de 2018 e junho de 2020. Nesse período, foram emitidas 610 autuações para diversas atividades irregulares, a maioria por falta de responsável técnico.  

A fiscalização do Crea-MG visa coibir o exercício ilegal da profissão, garantindo que à frente de obras e serviços dessas áreas haja sempre um responsável técnico, proporcionando segurança à sociedade.

 

Foto: Rafa Tecchio / CC BY-SA (creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)

O Crea-MG lamenta, profundamente, a morte do engenheiro civil Luiz Antônio Lobo de Abreu, ocorrida no dia 25 de julho de 2020. No Crea-MG, ele ocupou o cargo de superintendente em diversas áreas entre 2006 e 2011. 

Nascido em Governador Valadares, em 20 de maio de 1957, graduou-se em engenharia civil pela Univale em 1980. Luiz Lobo foi inspetor em sua cidade natal, diretor Regional do Senge MG e um dos fundadores da Associação dos Profissionais de Engenharia e Agronomia de Governador Valadares (Aspea-GV).

Luiz Lobo foi velado e sepultado no dia 26 de julho, em Governador Valadares.