Pesquisar no site...

Matéria da Gazeta do Povo, com entrevista do presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, publicada em 30/01/2020, destaca os desafios a serem enfrentados pela engenharia e a agronomia na nova década que começa este ano.

Confira a reportagem na íntegra, clicando aqui.

 

A Inspetoria de Passos está de mudança para uma sede nova.
Por esse motivo, o atendimento entre os dias 30/01 e 04/02 está sendo realizado, de forma precária, nos dois endereços:

Nova sede: Rua Antônio José dos Santos, 55 - Residencial Pinheiros
e na Av. Comendador Francisco Avelino Maia, 3770 - Centro

Em caso de dÚvida, entre em contato pelos telefones
(35) 3521.5414 ou 0800 031 2732

Pedimos desculpas pelo transtorno

O projeto de construção de barragem do Rio Vacaria, no norte de Minas, foi apresentado na sede do Crea-MG, no dia 27 de janeiro de 2020. A iniciativa é da mineradora brasileira Sam Metais, subsidiária da chinesa Honbridge Holdings, que está empenhada em implantar o projeto nomeado Bloco 8, um dos maiores no segmento da mineração no estado. O investimento previsto é de 2,1 bilhões de dólares e a produção estimada por ano é de 30 milhões de toneladas de pellet feed, um tipo de minério com grãos bem finos e com alta concentração de ferro. Os municípios que estão envolvidos diretamente são Grão Mogol, Padre Carvalho, Fruta de Leite e Josenópolis.

A reunião com Sam Metais foi agendada durante visita do presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, à região, no início deste mês. Na oportunidade, ele conversou com gestores municipais e lideranças locais sobre as atividades de mineração.

Para o conselheiro da Câmara de Geologia e Minas, engenheiro de minas João Augusto Hilário, "tanto a visita de representantes do Crea-MG à região de Salinas, quanto dos dirigentes da SAM às instalações do Conselho em BH, são um excelente ponto de partida para criar um forte e bem vindo relacionamento Conselho-Empresa”.

Segundo o CEO da Sam Metais, Yongshi Jin, o apoio do Crea-MG é fundamental no empreendimento, especialmente na troca de informações. “A engenharia tem uma força muito grande e é fundamental mostrar que nós temos soluções técnicas para o nosso empreendimento. E, o Crea-MG é uma parte muito importante”, destacou

O Conselho Federal de Administração (CFA) sediou, no dia 28 de janeiro de 2020, a primeira reunião do Fórum dos Conselhos Federais das Profissões Regulamentadas, o Conselhão. O evento reuniu presidentes e representantes dos conselhos profissionais. Na pauta do encontro, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 108 de 2019.

O coordenador do Conselhão, o administrador e presidente do CFA, Mauro Kreuz, deu boas vindas aos participantes e enfatizou que 2020 vai exigir dos conselhos “muita astúcia, inteligência e, principalmente, muita unidade”. Para ele, faltou convergência. “Precisamos ter inteligência estratégica para conseguir avançar nessa questão da PEC 108”, enfatizou.

Para o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Zulmir Ivânio Breda, bater de frente com a PEC não é uma estratégia assertiva. “O governo não quer perseguir os conselhos profissionais, mas está acuado com as decisões do judiciário que, ora entende que os conselhos são privados, ora entende que são públicos”, afirmou.

Durante a reunião, houve várias manifestações com relação a PEC 108. Em comum, os conselhos profissionais enfatizaram que eles existem para proteger a sociedade dos maus profissionais e que o atual texto da PEC 108, apresentado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, coloca em risco essa prerrogativa.

Os conselhos profissionais, por meio do Conselhão, querem apresentar uma nova proposta de redação para a PEC 108. A proposta, de acordo com Zulmir, é “conversar sobre o tema e chegar a uma proposta que seja boa para os conselhos e para o governo”.

Ao final do encontro, Mauro Kreuz, comentou que o assunto é complexo. Mas, para ele a reunião foi produtiva. “Precisamos, mais que nunca, sermos transparentes e verdadeiros uns com os outros. Essa unicidade nos dará força estratégica lá fora”, disse, reforçando a necessidade de os conselhos atuarem em conjunto para vencer a PEC 108.

Além do CFA e do CFC, a reunião contou com a presença dos seguintes conselhos profissionais: Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Conselho Federal de Farmácia (CFF), Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), Ordem dos Advogados do Brasil Federal (OAB), Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa), Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR), Conselho Federal de Economia (Cofecon), Conselho Federal de Biologia (CFBio), Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (Conter), Conselho Federal de Psicologia (CFP), Conselho Federal de Museologia (Cofem), Conselho Federal de Medicina (CFM), Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Conselho Federal de Química (CFQ), Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB), Conselho Federal dos Representantes Comerciais (Confere) e Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito).

 

Fonte: Assessoria de Comunicação CFA

As chuvas que assolaram Minas Gerais este mês causaram inundações, deslizamentos de terra, destruição de imóveis em diversos municípios. A situação enfrentada pelos mineiros foi o assunto tratado pelo deputado estadual professor Irineu com o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, no dia 28 de janeiro de 2020, na sede do Conselho.

Para o parlamentar, neste momento em que Minas Gerais está passando por muitas dificuldades, o Crea-MG pode contribuir com sua orientação técnica. “O Crea tem um papel muito importante, porque representa todos os engenheiros de Minas Gerais. Nós precisamos de reconstruir rápido e uma vez que os municípios, no processo de decreto de emergência, têm um prazo para poder executar essas obras”, frisou.

Segundo o presidente do Crea-MG, a situação do estado exige união de esforços. "É muito importante estarmos unidos para auxiliar os municípios atingidos pelas chuvas. A engenharia busca soluções a fim de evitar tragédias como essas", destacou.