Pesquisar no site...

Os conselheiros do Crea-MG receberam, na manhã do dia 26 de setembro de 2019, convite para participar ativamente das discussões da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras. Atualmente, a Comissão está contribuindo para construção de um plano estratégico para a região metropolitana de Belo Horizonte, que tem sido realizado pela Fundação Dom Cabral. O Crea-MG tem acompanhado o trabalho da comissão desde as primeiras reuniões porque entende que participação dos engenheiros, agrônomos e profissionais das geociências é importante porque podem dar subsídios técnicos para as discussões realizadas. “A Assembleia tem um papel fundamental para nós da engenharia, já que nossas profissões se relacionam com várias áreas da administração pública”, reforçou o presidente do Crea-MG, engenheiro Lucio Borges.

O deputado estadual João Leite, presidente da comissão, participou da reunião das câmaras especializadas e criticou o modelo que é adotado atualmente na malha ferroviária de Minas Gerais, que prioriza o investimento nas rodovias em detrimento do transporte férreo, argumentando que a melhoria e ampliação do transporte suscita o desenvolvimento econômico e social. “O trem é a cara de Minas. Nos anos 60 tinhamos uma malha ferroviária muito mais ampla e que era utilizada em larga escala, para transporte de passageiros e para escoamento de carga. Porém, com o passar dos anos, o investimento foi diminuindo e as rodovias viraram o foco do transporte, especialmente o de carga. Hoje temos caminhões que transportam, nas rodovias e BRs, cargas que deveriam ser de ferrovias. Isso gera centenas de acidentes todos os anos, além de gastos com o reparo das vias. Sabemos que um único vagão de locomotiva consegue transportar a mesma quantidade de carga que cinco caminhões. Eu sonho com uma linha horizontal, na qual a mesma linha de trilhos seja usada por locomotivas de passageiros, de carga e mistas”, afirma o deputado.

Na oportunidade, o coordenador da Comissão Permanente de Transporte e Trânsito do Crea-MG, engenheiro civil Getúlio Alves da Silva e Souza, entregou ao deputado duas propostas elaboradas pelos conselheiros. A primeira proposta trata do aproveitamento das linhas viárias no trecho, que passa por Monte Azul, Janaúba, Montes Claros, Corinto/Pirapora, Sete Lagoas e Belo Horizonte. Já a segunda está focada na a criação de linha para o trecho Calafate/Barreiro/Águas Claras, ampliando a malha ferroviária para transporte de passageiros.

Confira as fotos