Pesquisar no site...

Entre os dias 2 e 6 de setembro de 2019 o Crea-MG realizou, nas regiões Norte e Noroeste, uma Fiscalização Regional Dirigida (FRD) voltada pra o setor minerário. Em 18 cidades da região foram fiscalizados 68 empreendimentos e 52 barragens. As ações contaram com a participação de oito fiscais do Conselho.

Montes Claros, Bocaiúva, Olhos D`água, Diamantina, Gouveia, Senador Modestino Gonçalves, Jaíba, Salinas, Curral de Dentro, Indaiabira, São João do Paraíso, Taiobeiras, Vargem Grande do Rio Pardo, Paracatu, João Pinheiro, Unaí, Dom Bosco e Riachinho foram as cidades que receberam a fiscalização.

A FRD verificou o quadro técnico das empresas e a presença do responsável técnico pelos projetos, construção, operação e monitoramento dos empreendimentos na área da mineração. Além disso, os fiscais também conferiram se as licenças ambientais estão acompanhadas das respectivas Anotações de Responsabilidade Técnica (ART).

O supervisor da Regional Norte, Alex Fabiano Silva, explica que a ação é necessária para garantir a regularidade nas atividades. "Por meio da fiscalização, constatamos que as atividades técnicas existentes nestes empreendimentos estão sendo desenvolvidas por profissionais legalmente habilitados, com as devidas anotações de responsabilidade técnica. Dessa forma, os riscos sociais e ambientais são minimizados", afirma Alex.

O gerente de Fiscalização do Conselho, engenheiro eletricista Nicolau Neder, detalha que a FRD no setor minerário acompanha atividades técnicas onde se faz necessária a presença de profissionais habilitados nesta área. “Com objetivo principal de proporcionar segurança à sociedade, a fiscalização do Crea-MG verifica o exercício profissional da engenharia, da agronomia e das geociências para coibir a prática de atividades técnicas por pessoas inabilitadas”, explica.

FRD3.jpg

O Colégio Estadual de Instituições de Ensino (CIE) realizou, no dia 04 de outubro de 2019, a terceira reunião ordinária deste ano. O encontro, que discutiu temas como a pauta de trabalho deste ano, o planejamento do 2º Congresso das Instituições de Ensino e as estruturas curriculares referenciais, contou com a presença de representantes de diversas universidades cadastradas no Crea-MG. 

Durante a abertura, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, destacou a importância do trabalho conjunto entre o Conselho e as instituições. “As escolas e universidade são o nosso início, o nosso berço. Contem sempre com o apoio do Crea. Sabemos que este é um trabalho muito importante, que fortalece nossas profissões, por isso vamos continuar congregando inspetores, entidades, presidência e instituições”, destacou o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges. 

A integração das IEs com o Conselho foi um tema recorrente no encontro. Para o coordenador do CIE, engenheiro civil Rondinelly Geraldo Pereira, a proximidade com o Sistema fortalece a engenharia e tende a melhorar o ensino. “Temos tido o apoio do Crea, que nos dá liberdade para colocar em prática nossos ideiais e projetos. Esse suporte contribui para fortalecer a engenharia e valorizar nossos futuros profissionais”, ressaltou Rondinelly.

Ainda durante a manhã, os presentes discutiram o planejamento do 2º Congresso das Instituições de Ensino, que será realizado em novembro deste ano. O evento, realizado pelas instituições que integram o Colégio, contará com palestras, grupos temáticos, mesa redonda, mostra universitária e será encerrado por um Scientific Happy Hour.

Outro ponto tratado foi o prêmio Profissional Destaque do Crea-MG, que homenageará profissionais nas categorias de educação, autônomos e empresariais que se destacaram na realização de suas atividades. Segundo Rondinelly, o objetivo é “valorizar os profissionais e dar força e visibilidade para as diversas áreas e atividades da engenharia. 

Na parte da tarde, o superintendente de Relações Institucionais do Crea-MG, engenheiro civil Jean Marcos Ribeiro explicou que o Conselho preparou uma série de modelos de palestras, voltadas para sociedade, profissionais e empreas, e instituições de ensino, para que haja uma padronização na apresentação do Regional para esses públicos. Na sequência, os representantes das câmaras especializadas apresentaram as estruturas curriculares referenciais das diversas modalidades, que foram debatidas e consolidadas por elas. 

Ao final, a coordenadora da Comissão de Educação do Crea-MG, engenheira civil Davina Braga orientou sobre a necessidade e como deve ser feito o cadastramento das instituições de ensino e cursos no Conselho e avaliou que "os objetivos do Crea estão alinhados com os objetivos instituições de ensino, assim, precisamos nos aproximar e trabalhar juntos".

CIE Reuniao

Nove fiscais do Crea-MG realizaram uma blitz de fiscalização em Sete Lagoas, onde percorreram mais de 170 obras e empreendimentos de diversos bairros. A ação que começou, no dia 1º de outubro de 2019, com uma reunião preparatória com os inspetores locais ainda prossegue.

Segundo o presidente do Conselho, engenheiro civil Lucio Borges, que participou da blitz no dia 03 de outubro, os resultados foram efetivos. “A ação em Sete Lagoas está sendo bem ágil, pois envolve um bom número de fiscais. Também é muito eficaz, principalmente pela contribuição do nosso inspetor-chefe, [engenheiro ambiental] Robson Dias, e do conselheiro e presidente da Associação Setelagoana de Engenharia, [engenheiro de produção] Eber França”, ressaltou.

A blitz, que inicialmente estava planejada para ser realizada até o dia 4 deste mês, será estendida. “A nossa meta é verificar a regularidade de outros empreendimentos e atividades da engenharia, agronomia e geociências de Sete Lagoas. Pelo volume de obras identificadas no município, verificamos que será necessária uma continuidade desta ação nas próximas semanas”, explicou o supervisor de fiscalização da região metropolitana Marcelo Ventura.

O principal objetivo da blitz é verificar a presença de profissionais habilitados e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) nos serviços de engenharia, agronomia e geociências.

Segundo o inspetor-chefe Robson Dias, a fiscalização do Conselho promove segurança para a população. “O Crea tem uma responsabilidade social que muitos desconhecem. O nosso papel é defender a sociedade ao impedir a atuação de pessoas inabilitadas à frente de obras e serviços de engenharia”, destacou.

Balanço

No primeiro semestre de 2019, foram realizadas 29 blitze em todas as regiões do estado, com um total de mais de 4 mil ações de fiscalização em obras, empresas, contratos, quadro técnico e crédito rural. A fiscalização do Conselho é focada no exercício profissional da engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, conforme prevê a lei federal 5.194/1966.

Lucio e fiscais Blitz

 

O presidente da Mútua Nacional, engenheiro civil Paulo Guimarães, se reuniu com o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, na manhã do dia primeiro de outubro de 2019, na sede do Conselho em Belo Horizonte. No encontro, foram discutidas ações futuras em prol dos engenheiros do Sistema e celebrada a união entre Crea-MG e a caixa de assistência.

Paulo Guimarães destacou, durante o encontro, o importante papel de Minas Gerais para a Mútua, agradecendo o apoio, a parceria e a proximidade constante com a Caixa de Assistência mineira. “Dessa forma [com o incentivo do Crea-MG] conseguimos fazer com que a Mútua, cumprindo com seu papel de ser o braço social do Sistema e em defesa da engenharia social e humana, traga os benefícios para os profissionais mineiros. A Mútua-MG tem o maior número de associados do Brasil. Nossa diretoria e colaboradores têm total entrosamento com o Crea. E, de todos as 27 regionais, Minas é a que está na liderança em número de profissionais associados”, ressaltou Paulo.

A comissão de formados em engenharia civil de 1979, pela faculdade Kennedy, composta pelos engenheiros civis Silvana de Melo Faria e Alexandre Camargos Alves Ferreira, reuniu-se no dia 23 de setembro com o presidente do Crea-MG, Lucio Borges e com o assessor da presidência Paulo Henrique Moacir dos Santos, que também é professor e ex-aluno da Kennedy. O encontro tratou da solenidade de comemoração dos 40 anos de formatura da turma de 1979, que será realizada em 09 de novembro deste ano.
 
“Desde que nos formamos tentamos nos encontrar com frequência. Alguns dos nossos colegas moram, hoje, em outros estados do Brasil, e mesmo assim mantemos contato e preservamos a amizade. Essa solenidade é para nos reunir e celebrar todo esse tempo de formatura e amizade. E qual o melhor lugar para esse evento do que o Crea-MG, que é a nossa casa e de todos os engenheiros?”, ressalta Silvana.