Pesquisar no site...

Representantes do Crea-MG apresentaram aos diretores executivos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) um estudo detalhado das atribuições profissionais de engenheiros e agrônomos que atuam na cadeia produtiva do leite. O encontro ocorreu, no dia 14 de maio de 2019, na sede do Instituto, na Cidade Administrativa. Em seguida, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, esteve com a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais Ana Maria Valentini e tratou de temas como o agronegócio mineiro, leis ambientais e Portaria IMA 1799/2018.

Na ocasião, os representantes do Crea-MG ressaltaram a importância de seguir as resoluções legais dos Conselhos Profissionais. Além disso, o Conselho apresentou a relação de cursos, instituições e cargas horárias que promovem a formação e o conhecimento técnico necessário para que engenheiros químicos, de alimentos e agrônomos operem no setor de laticínios.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) de 2018, Minas Gerais possui mais de mil estabelecimentos que atuam na cadeia produtiva do leite, como fábricas, usinas de beneficiamento e postos de refrigeração.  O setor, cujas principais regiões produtoras estão no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, emprega cerca de 34 mil pessoas e foi responsável, em 2016, pelo crescimento de 38% do PIB do estado.