Pesquisar no site...

O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges participou da posse de Demetrius David da Silva como reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV). O evento ocorreu no dia 28 de maio de 2019 no Ministério da Educação (MEC), em Brasília-DF.

Com o objetivo de discutir sobre uma mineração segura, responsável e sustentável, o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, reuniu-se com o presidente do Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), ligado à Fiemg, engenheiro de minas Fernando Coura. O encontro ocorreu no dia 29 de maio de 2019, na sede do Sindicato, em Belo Horizonte.

Na oportunidade, o presidente Lucio Borges reafirmou a parceria com o Sindicato e importância da reunião para pensar junto sobre a atividade minerária no estado. “Minas Gerais não tem esse nome à toa. A mineração é a nossa raiz, é a base de nossa economia. Tudo está ligado à mineração e a engenharia tem uma participação fundamental em toda cadeia produtiva”, enfatizou Lucio.

Para o presidente do Sindiextra, Fernando Coura, é uma grande satisfação receber a manifestação solidária do Crea-MG. “Estamos juntos com os mesmos propósitos. Fazer a transformação da mineração em Minas Gerais sob o comando da Fiemg que congrega toda a indústria de Minas e com o necessário apoio da melhor e mais empenhada parcela de quem defende a sociedade através da engenharia”, afirmou Fernando. 

Além dos presidentes, participaram o engenheiro de minas Newton Reis, supervisor da fiscalização especializada em mineração e o engenheiro civil Marcos Gervársio, chefe de gabinete, ambos do Crea-MG, e Luís Márcio Vianna, relações institucionais do Sindiextra.

O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, cumpriu agenda em Lavras, no dia 22 de maio de 2019. Acompanhado pelos inspetores da cidade, além de outros membros da diretoria do Conselho, Lucio começou a dia reunindo-se com o presidente da Câmara Municipal, vereador Mestre Grilo. Logo após, foi realizado um encontro com a reitoria e coordenação da Universidade Federal de Lavras (Ufla), onde se discutiram temas referentes a atribuições profissionais e criação de cursos. Finalizando os trabalhos do dia, a presidência do Crea-MG participou do lançamento da cartilha “Construção Legal”, da Associação de Engenheiros e Agrônomos de Lavras e Região (Asseal).

Reunião com Câmara Municipal

 Além dos presidentes do Crea-MG Lucio Borges e da Câmara Municipal de Lavras Mestre Grilo,  a reunião contou também com a presença dos inspetores chefe, secretário e tesoureiro do município, engenheiro agrônomo Matheus Olímpyo, engenheiro civil Jânio Bragança e engenheiro agrônomo Victor José Soares. O objetivo foi apresentar o Conselho e fortalecer os laços entre Crea e Câmara. “Queremos ter mais engenheiros participando ativamente das decisões da Câmara. Buscaremos realizar algumas parcerias com a prefeitura nos próximos meses”, destacou Matheus.

Encontro com reitoria da Ufla

Na parte da tarde, a presidência do Conselho reuniu-se com a reitoria da Universidade Federal de Lavras e com os coordenadores de cursos de engenharia e agronomia da instituição. O encontro, que também contou com a participação do conselheiro do Crea-MG, engenheiro agrícola Lucas Alves da Silva, buscou uma aproximação e tratou de temas relativos à formação de novos profissionais. “Essa relação entre o Crea e as Instituições de Ensino é muito importante, já que esse diálogo é essencial para aprimorar a formação de novos profissionais e fortalecer a engenharia e agronomia”, ressaltou Lucas.

 Os presentes discutiram a Resolução do Confea 1.073/2016, que trata de atribuições profissionais, o papel da comissão de educação e a importância do registro de cursos de formação. “A reunião foi muito oportuna. Conversamos bastante sobre as novas perspectivas para os cursos de engenharia, que surgem com as novas diretrizes curriculares do Ministério da Educação”, enfatizou o pró-reitor de graduação da Ufla, Ronei Ximenes Martins.

Lançamento da cartilha “Construção Legal”

O último evento do dia foi o lançamento oficial da cartilha “Construção Legal: o conhecimento é o primeiro passo para o sucesso”, criada pela Asseal. A cartilha, trata dos processos de elaboração e valorização de projetos e profissionais, além de dar dicas de procedimentos que precisam ser realizados para que um projeto seja aprovado pela prefeitura de Lavras. “Lançamos uma série de materiais que ajudam o profissional a valorizar seus projetos. Além da cartilha, também produzimos uma tabela base de honorários para que o engenheiro ou agrônomo possa ter uma noção dos valores dos honorários de criação de projetos aqui em Lavras”, destaca a presidente da Asseal, engenheira civil Andréa Ribeiro Corrêa.

 

Acesse a cartilha

Confira as fotos

O primeiro Workshop do Curso de Especialização em Segurança do Trabalho da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) foi realizado entre os dias 25 e 26 de maio de 2019 e contou com o patrocínio da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-MG (Mútua-MG). No evento, que reuniu aproximadamente 200 profissionais, alunos do curso, foi ministrada a palestra Sistema Confea/Crea e a Contextualização da Engenharia, pela coordenadora da Comissão Permanente de Educação (Cped) do Crea-MG, engenheira civil Davina Braga.

A coordenadora do Cped relembrou aos presentes a importância do Sistema para o fortalecimento da profissão. “Foi uma oportunidade para que os engenheiros conheçam melhor o Crea de hoje, que quer ampliar o diálogo e se aproximar mais deles. A palestra foi muito boa, conseguimos estreitar os laços e fazer com que os profissionais tenham mais vontade de participar ativamente do Sistema”, destacou o inspetor-chefe de São João Del Rei, engenheiro eletricista e de segurança do trabalho Fábio Luís de Oliveira e Silva 

O Curso de Especialização em Segurança do Trabalho funciona na modalidade de ensino à distância (EAD), sendo direcionado a engenheiros de todas as modalidades. A proposta do curso foi estruturada com base em edital do Ministério da Educação (MEC) e integra o programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), coordenado pela Capes. O curso de pós-graduação Lato-Sensu é gratuito e tem o objetivo de proporcionar a preparação de profissionais que lidam diretamente com questões relacionadas à segurança no trabalho, abordando aspectos políticos, econômicos e sociais. “Nossa primeira turma tem 210 alunos, distribuídos em seis polos em diferentes cidades mineiras. Esse workshop fecha o primeiro de quatro semestres de aulas”, contou o professor da UFSJ, engenheiro eletricista Paulo Lamim.

A participação do Crea-MG no workshop foi confirmada durante reunião prévia da diretoria do Conselho com professores e coordenadores da UFSJ, no dia 21 de março deste ano. Acesse a matéria referente à reunião.

Representantes do Crea-MG apresentaram aos diretores executivos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) um estudo detalhado das atribuições profissionais de engenheiros e agrônomos que atuam na cadeia produtiva do leite. O encontro ocorreu, no dia 14 de maio de 2019, na sede do Instituto, na Cidade Administrativa. Em seguida, o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, esteve com a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais Ana Maria Valentini e tratou de temas como o agronegócio mineiro, leis ambientais e Portaria IMA 1799/2018.

Na ocasião, os representantes do Crea-MG ressaltaram a importância de seguir as resoluções legais dos Conselhos Profissionais. Além disso, o Conselho apresentou a relação de cursos, instituições e cargas horárias que promovem a formação e o conhecimento técnico necessário para que engenheiros químicos, de alimentos e agrônomos operem no setor de laticínios.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) de 2018, Minas Gerais possui mais de mil estabelecimentos que atuam na cadeia produtiva do leite, como fábricas, usinas de beneficiamento e postos de refrigeração.  O setor, cujas principais regiões produtoras estão no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, emprega cerca de 34 mil pessoas e foi responsável, em 2016, pelo crescimento de 38% do PIB do estado.