Pesquisar no site...

A Mútua inaugurou, no dia 28 de março de 2019, um posto de atendimento especializado para apresentar aos profissionais o plano de previdência TecnoPrev. Ele está instalado na central de atendimento na sede do Crea-MG, em Belo Horizonte, e está disponível para todos os profissionais do Sistema.

O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, e o procurador-geral do Conselho, Rubens Jardim, reuniram-se com os defensores públicos Fernando Martelleto e Eliane Medeiros, no dia 26 de março de 2019, para discutir um convênio entre o Crea e a Associação das Defensoras e Defensores Públicos de Minas Gerais (Adep-MG).

O convênio está sendo tratado pelo defensor público Fernando Martelleto que  será o próximo presidente da Adep-MG. A posse está marcada para o dia 05 de abril de 2019, na sede do Crea-MG, que cedeu espaço para a cerimônia. “O Crea-MG está de portas abertas para celebrar parcerias com órgãos e entidades da administração pública e privada que tenham pontos em comum com nossa atividade fim. Aproveitamos a oportunidade para discutir assuntos relacionados as duas instituições que contemplem a defesa da sociedade”, destacou o presidente do Conselho, engenheiro civil Lucio Borges.  

Segundo Fernando Martelleto, que também é engenheiro mecânico, o convênio visa a troca de informações e dados entre a Adep-MG e o Crea-MG. “Temos o compromisso de prestar um bom serviço à população, sendo esta nossa função social. E como o Crea também tem este papel queremos trabalhar juntos neste propósito”, afirmou.

Adep-MG

A Adep-MG foi fundada, no dia 16 de setembro de 1980, em Belo Horizonte. Declarada de utilidade pública pela Lei Estadual 8.813/1985, é uma sociedade civil sem fins lucrativos, criada com número indeterminado de associados, que congrega defensoras e defensores públicos de Minas Gerais, em atividade, aposentados e pensionistas. Atualmente, ela possui 650 associados.

Lançado no dia 30 de março de 2019, na sede do Crea-MG, o Instituto Feminino de Engenharia (IFE) vem para fortalecer a engenharia e aumentar a participação feminina no Sistema. O projeto conta com o apoio do Conselho e funcionará no 2° andar da sede do Crea-MG, em Belo Horizonte. O presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, destacou a importância da mobilização das engenheiras, das agrônomas e das profissionais das geociências e reforçou o apoio do Crea-MG ao Instituto. "O número de mulheres no mercado de trabalho das engenharias é crescente e a participação de vocês, engenheiras, é fundamental que o nosso Sistema Confea/Crea/Mutua avance cada vez mais", afirmou Lucio.

O lançamento foi feito durante o “Café com Engenheiras”, evento que apresentou o IFE e contou com palestra sobre mercado financeiro para a engenharia e suas perspectivas em 2019. “Será uma excelente oportunidade para conhecer o projeto inovador do IFE, iniciar networking e prospecção de parcerias para futuros negócios. A participação das engenheiras é fundamental para o Sistema", ressaltou a presidente do IFE, Alaíze.

Confira as fotos

IFE

O IFE é a primeira instituição de engenharia no país com diretoria formada apenas por mulheres, nas diversas modalidades. Segundo a presidente do IFE, o Instituto terá abrangência nacional. “A sede está situada em Belo Horizonte, mas pretendemos abrir núcleos e filiais em todos os estados. Para isso contamos com o apoio de todos os profissionais da área no país.” enfatizou Alaíze.

Mais informações: www.ife.eng.br

Instagram do IFE

A aquisição de veículo utilitário pode ter condições especiais de financiamento para profissionais de ciências agrárias. É o que determina o Projeto de Lei 1280/2019, do senador Luis Carlos Heinze, que tramita na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O projeto autoriza que as instituições integrantes do sistema nacional de crédito rural  contratem operações de crédito pessoal para beneficiar os engenheiros agrônomos, engenheiros florestais, engenheiros agrícolas, médicos veterinários, zootecnistas, técnicos agrícolas e outros, a serem definidos em regulamento, desde que regularmente inscritos nos respectivos Conselhos Profissionais.

Caso aprovada, a proposta vai permitir a realização de operações de crédito pessoal semelhantes às vigentes no crédito rural. O limite máximo financiável será de R$ 150 mil por beneficiário, com taxa de juros do crédito rural (baixa e até subsidiada) e prazo de até 60 meses para realização do pagamento.

Documentos para participar

Os candidatos ao financiamento da aquisição de veículos utilitários deverão apresentar, às instituições financeiras, comprovante de registro em conselho profissional e certificado de conclusão de curso de ciências agrárias, entre outros documentos.

Os favorecidos não poderão vender o veículo, exceto nos casos de transferência do financiamento a outro mutuário que atenda às condições necessárias e em casos de comprovação de perda total do veículo, vendido como sucata. Cada pessoa somente poderá contratar o empréstimo a cada cinco anos.

Fonte: Agência Senado

No dia 21 de março de 2019, o coordenador do projeto do Centro Internacional de Reciclagem Automotiva (Cira), do Cefet-MG, professor de engenharia mecânica Daniel Enrique de Castro, reuniu-se com o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges, na sede do Conselho. O encontro teve o objetivo de divulgar as ações realizadas no Cira, propondo o trabalho conjunto do Centro com o Crea. “O Cira é um projeto muito importante para a engenharia e para o meio ambiente. Estamos dialogando com o Centro para apoiarmos o trabalho que tem sido realizado”, afirma o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Lucio Borges.

A finalidade do projeto, que reúne alunos dos cursos de engenharia de materiais, mecânica e ambiental do Cefet-MG, é desenvolver técnicas para reaproveitamento e reciclagem de automóveis, dando destinações corretas para peças e resíduos. Coordenado pela Diretoria de Extensão e Desenvolvimento Comunitário do Cefet-MG, trata-se do primeiro centro de reciclagem de veículos de alta tecnologia na América Latina.

Segundo o coordenador do Centro, professor Daniel Enrique Castro, o Cira recebe veículos de montadoras e empresas, sendo hoje uma necessidade do país. Ele afirma que os procedimentos de reciclagem já são utilizados com sucesso no exterior. “O Japão é a nossa referência. Lá, menos de 5% do veículo, em peso, é descartado. Os japoneses conseguem reaproveitar 95%. Eles estão trabalhando há 20 anos para conseguir esse grau de aproveitamento. Vamos trabalhar também para chegar ao máximo do reaproveitamento”, explica Daniel.

Na reunião, também esteve presente o conselheiro do Escritório de Projetos Regionais de Santa Rita do Sapucaí, Edgar Lucárceres. Para ele, o Cira tem potencial para gerar novas oportunidades de trabalho para a engenharia. “Temos uma tecnologia moderna que transforma prejuízos e desperdícios em riquezas e empregos. Isso implica engenharia, do primeiro passo até o último”, destaca Edgar.

Cira

O projeto do Centro Internacional de Reciclagem Automotiva (Cira) foi inaugurado em 2014, em parceria com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) e a empresa japonesa Kaiho Sangyo. Além de contribuir para o desenvolvimento sustentável, a iniciativa visa contribuir para a formação dos estudantes do Cefet-MG e realizar treinamentos para a comunidade externa, realizando a reciclagem completa de automóveis, com tecnologia avançada e rastreabilidade de todos os materiais e peças recuperadas dos veículos.