Pesquisar...

Com o objetivo de debater o transporte ferroviário no estado foi criada a Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Os representantes do Crea-Minas, diretores de Relações Institucionais, engenheiro civil Pedrinho da Mata; de Gestão e Tecnologia, engenheiro mecânico Waldimir Teles; e o conselheiro, engenheiro eletricista Hélio Nonato participaram, no dia 14 de junho de 2018, da solenidade de apresentação da comissão temporária. 

Segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com base em dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a malha ferroviária nacional tem aproximadamente 28 mil quilômetros, dos quais 30% da extensão de trilhos ferroviários estão inutilizados e 23% estão sem condições operacionais. Pedrinho da Mata destacou que em Minas Gerais o cenário não é diferente e que as ferrovias mineiras são pouco utilizadas para o escoamento da produção. “Nós temos em Minas menos de 10% da malha ferroviária sendo usada. Nosso estado tem um potencial muito grande em produtos a ser explorado e uma dificuldade enorme de explorar e transportar esses produtos”, enfatizou. 

Para solucionar as deficiências e dificuldades do setor, Waldimir Teles apontou que é imprescindível investir em infraestrutura e renovar as concessões da malha ferroviária. “Em Minas, temos 8 mil quilômetros de malha ferroviária, das quais quase 4.800 quilômetros estão em condições de uso. As concessões ferroviárias foram feitas há décadas e é preciso renová-las. O Crea-Minas estará presente nas discussões para contribuir com informações e conhecimento técnico”, destacou. 

O presidente da Comissão Extraordinária, deputado João Leite, concorda que Minas Gerais está atrasada na renovação das concessões. “São Paulo já fechou negociação com algumas concessionárias. Vamos conversar com as empresas concessionárias, com a ANTT e o governo federal para avaliarmos como será feita a renovação, a fim de que nosso estado possa transportar mais passageiros e cargas”, ressaltou. 

Investir em ferrovias é uma das alternativas apontadas pela comissão para reduzir a dependência do transporte rodoviário. O conselheiro do Crea-Minas, engenheiro eletricista Hélio Nonato considera que a greve dos caminheiros sinalizou a necessidade de investimento em outros modais de transporte. “Esperamos que o transporte ferroviário possa ser ampliado e que seja uma das soluções para os problemas de logística e mobilidade urbana que temos enfrentado”, realçou.

 

Confira as fotos.

O presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, recebeu os o presidente da Câmara de Governador Valadares Paulinho Costa e o vereador Alberto Júnior Pinto Coelho na sede do Conselho no dia 14 de junho de 2018.

Na ocasião, os vereadores convidaram o Crea-Minas para a audiência pública sobre engenharia pública que ocorrerá no dia 28 de junho às 14h30 na Câmara Municipal de Governador Valadares. Além do Conselho, participam o Sindicato de Engenheiros (Senge-MG) e as lideranças do setor na região nordeste de Minas. O objetivo é tratar de questões relativas à engenharia pública e à atuação profissional nos municípios regionais. Em paralelo a participação na audiência, a fiscalização do Crea-Minas fará uma blitz com caráter preventivo e de orientação na cidade.

No encontro, além do presidente do Crea-Minas e dos vereadores Paulinho Costa e Alberto Júnior Pinto Coelho, estiveram presentes o presidente do Instituto Leste Mineiro de Engenharia Civil e conselheiro do Crea-Minas, engenheiro civil Anderson Caetano Gusmão; o inspetor-chefe de Governador Valadares, engenheiro civil Antônio Evandro de Souza Araújo; o superintendente de Relações Institucionais, engenheiro civil e de segurança do trabalho Marcos Gervásio; e a gerente de Apoio aos Colégios Maria Cristina da Silva.

Confira as fotos

Ocorreu, dia 14 de junho de 2018, a solenidade de posse dos inspetores modais da Inspetoria de Belo Horizonte do Crea-Minas. As Comissões Multimodais têm como objetivo apoiar as Câmaras Especializadas e a fiscalização do Conselho.

O presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, ressaltou a importância dos modais que apoiam a Comissão Executiva da Inspetoria na divulgação do Conselho junto as instituições de ensino, empresas e organizações de natureza privada, órgãos públicos, organizações do Terceiro Setor. “Os inspetores modais são fundamentais da engrenagem que movimenta nosso Sistema. Com a competência, o empenho e o conhecimento técnico de vocês, faremos um trabalho articulado em prol da sociedade, em benefício da segurança e da qualidade de vida de todos”, destacou Lucio.

Para a inspetora-chefe de Belo Horizonte, engenheira civil Júnia Neves, a nomeação dos inspetores modais valoriza cada uma das modalidades na construção da Inspetoria de Belo Horizonte. “Eles nos ajudam a firmar a imagem da inspetoria e auxiliam no desenvolvimento de projetos e programas para os profissionais da região metropolitana”, afirmou.

Na oportunidade, tomaram posse os inspetores modais para a gestão 2018/2020, o engenheiro de minas, Luiz Alberto Mota Ramos, da modalidade Geologia e Minas; a engenheira eletricista Erika Esteves Lasmar, da Elétrica; engenheiro civil Glaucus Lopes Dornas, da Civil; engenheiro mecânico e de segurança do trabalho Roberto Carlos do Nascimento, da Mecânica e Metalurgia; geógrafo Fernando Sérgio Fogli, da Agrimensura; engenheiro agrônomo Dázio Vilela Chaves, da Agronomia.

Os novos modais irão se juntar a Comissão Executiva da Inspetoria de Belo Horizonte, inspetora-chefe Júnia Neves; inspetor-secretário, engenheiro de minas e metalurgia Dennis de Oliveira Ayres; e inspetor-tesoureiro, engenheiro civil Sergio Reis.

Confira as fotos

O Crea-Minas sediou, no dia 12 de junho de 2018, o segundo Seminário NR-13 que teve como objetivo apresentar aos engenheiros e profissionais do ramo que realizam as inspeções da norma nr13 as visões e iniciativas das fiscalizações do Ministério do Trabalho e do Crea-Minas, além de discutir a importância da legislação para a fiscalização de caldeiras, vasos de pressão, elevadores e tubulações industriais. 

O presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges ressaltou a importância do evento. “Este momento é importante para conhecermos mais sobre a Norma Regulamentadora 13 que diz respeito aos procedimentos de segurança relacionados com caldeiras, vasos de pressão e tubulações”, destacou Lucio. 

Já o presidente da Associação de Engenharia Mecânica e Industrial de Minas Gerais (Abemec-MG), engenheiro mecânico Marcelo Aguiar de Sousa, explicou que o seminário procura fomentar discussões e melhorar a fiscalização relativa à NR13. “A associação se preocupa em oferecer subsídios ao Crea para melhorias na fiscalização de vasos de pressão e caldeiras”, explicou Marcelo.

Palestras

A palestra que abriu o evento foi do engenheiro civil e auditor do Ministério do Trabalho Leandro Silva, que ressaltou a importância do evento que reúne o Ministério e o Crea. “É importante a troca de experiências com os profissionais da área, bem como passar a vivência da auditoria fiscal do trabalho e aquilo que realmente deva ser cumprido com relação à legislação vigente”, afirmou. Leandro apresentou as condições de grave e iminente risco e as principais irregularidades que devem ser observadas no momento das fiscalizações. A palestra refletiu sobre a importância dos profissionais de fiscalização e da criação de relatórios precisos para evitar riscos e danos materiais e humanos, além de correlacionar a NR-13 com outras normas regulamentadoras. Focando em condições de caldeiras e vasos de pressão irregulares e suas possíveis consequências causadas pela falta de informação e dificuldades de fiscalização ele foi claro, “na dúvida, vá pela segurança”. 

Em seguida, o engenheiro mecânico Guilherme Rodrigues, gerente de Fiscalização do Crea-Minas, apresentou a metodologia proativa de fiscalização adotada pelo Crea-Minas. A palestra demonstrou as etapas da inspeção de caldeiras e elevadores, discutiu sobre as dificuldades e falhas nos registro das A.R.Ts e informou sobre o treinamento realizado pelos fiscais do Crea-Minas em 2017. O engenheiro mecânico ressaltou a importância da verificação para a segurança da população, enfatizando a necessidade de realizar checagens periódicas da real situação das A.R.Ts registradas.

Durante a tarde, Renato Hideho Yoshida, auditor fiscal do Ministério do Trabalho, palestrou sobre os itens não atendidos da NR-13 em Minas Gerais, apresentando casos reais que ilustraram a necessidade da fiscalização. Ele apresentou os itens críticos da norma regulamentadora que, ao não serem atendidos, apresentam maiores riscos de acidentes e danos físicos e humanos.

A palestra de encerramento foi do engenheiro mecânico Marcos Rodrigues, atual diretor administrativo da Abemec-MG, que falou sobre as alterações da portaria 1.084 na NR-13, além de apresentar questionamentos realizados ao MT. As modificações foram abordadas de modo a relacionar os itens alterados por assunto, contando com comentários práticos e com a explicação de novos conceitos. Ele afirmou que o evento será útil para redigir um parecer oficial junto à Câmara Especializada de Engenharia Mecânica do Cera-Minas com propostas e medidas que prossigam com a discussão dos temas abordados no seminário.

Confira as fotos.

IMG 20180606 150601 1

O Crea-Minas realizou, nos dias 6 e 7 de junho, na Inspetoria de Januária, reuniões com inspetor-chefe de Januária, engenheiro de segurança do trabalho José Vanderval  e a integrante da Associação de Engenheiros Arquitetos e Agrônomos do Vale do São Francisco (Assenasf), engenheira civil Lamara Viana.

No encontro, que contou com a participação do supervisor da região Norte, Alex Fabiano, foram abordados assuntos referentes à melhoria da estrutura física da inspetoria, além do atendimento, planejamento de fiscalização e ações institucionais na região.

Termo de cooperação técnica

Além das reuniões na Inspetoria de Januária, o Crea-Minas realizou várias visitas na região para tratar de propostas de projetos, parcerias e assuntos técnicos. Em visita ao juiz de direito da Comarca Juliano Carneiro Veiga e ao promotor de Justiça Franklin Reginato Pereira Mendes, foi apresentado um projeto social viabilizado através de um termo de cooperação técnica firmando entre Crea-Minas, Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Defensoria Pública, prefeituras da região, Assenasf, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Instituto Estadual de Florestas (IEF) e OAB/MG.

O termo prevê a melhoria das instalações internas das unidades prisionais e a oferta de trabalho, profissionalização e estudo aos recuperandos do sistema prisional da Comarca de Januária. Os apenados terão a oportunidade de recuperação e reinserção na sociedade, trabalhando em reformas de praças e na pavimentação de vias públicas, na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) e nos presídios de Januária e Itacarambi. O Crea-Minas e a Assenasf vão orientar e assistir tecnicamente os trabalhos previstos no termo. Já no 30º Batalhão de Polícia Militar de Januária, representantes do Crea-Minas se reuniram com o comandante Ten. Cel. Paulo Sérgio e trataram assuntos referentes a projetos socioambientais.

Na mesma ocasião, foi proposto um convênio de cooperação técnica, por meio da Assenasf, para reforma do campo de futebol administrado pelo Batalhão. Também está sendo  avaliado o plantio de grama no campo para que crianças carentes tenham aulas de futebol. 

No 2º Pelotão de Bombeiros Militar, foram discutidos assuntos referentes a projetos de prevenção de incêndio e pânico, atuação dos engenheiros em eventos temporários e Anotações de Responsabilidade Técnica (A.R.Ts) com o comandante Ten. BM João Carlos.  

Projetos ambientais 

Na Copasa, os representantes do Crea-Minas se reuniram com a gerente regional, Melissa Seixas e Diego Antunes de Faria, coordenador do projeto Pró-Mananciais. O projeto tem como finalidade a recuperação de nascentes e demandará serviços de diversas modalidades da engenharia, o que levou a proposição de um termo de cooperação técnica entre Crea-Minas, Assenasf e Copasa. Na visita ao regional do Instituto Estadual de Florestas (IEF), o supervisor da região Norte, Alex Fabiano, conversou com o supervisor regional do Alto Médio São Francisco, engenheiro florestal Mário Lúcio, a respeito da atuação do Conselho na região e sobre A.R.Ts nos diversos processos que tramitam naquele órgão.