Pesquisar...

A 2ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes (CP), realizada em Maceió, entre os dias 18 a 20 de abril de 2018, teve o objetivo de discutir as demandas das profissões da área tecnológica com todos os presidentes de Creas do país.Esse órgão colegiado busca a uniformização de procedimentos, visando à maximização da eficiência e da eficácia do Sistema Confea/Crea e o posicionamento diante de temas relacionados às profissões fiscalizadas pelo Sistema. Além dos presidentes dos Conselhos Regionais, participam os presidentes do Confea e da Mútua. 

Na ocasião, os presidentes e lideranças debateram a atuação dos órgãos de controle no Sistema Confea/Crea. “Considero importante a aproximação do Tribunal de Contas da União (TCU) com o Sistema para tratar de questões relacionadas a procedimentos ético-disciplinares. Nossa intenção é defender, com transparência, o exercício legal das profissões tecnológicas e a conduta ética do profissional”, ressaltou o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges.  

No primeiro dia, foram apresentados os planos de trabalho das comissões permanentes do Confea e houve o lançamento da 75ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (Soea). O evento é o maior da área tecnológica do país do Sistema Confea/Crea. A Soea reunirá, em Maceió, entre 21 a 24 de agosto, profissionais de todo o país para tratar a temática “Engenharia e ética na reconstrução do Brasil”.

Durante os três dias de evento, diversos assuntos ligados à engenharia foram apresentados pelos Creas. A temática de empreendedorismo e inovação tecnológica ficou a cargo do geólogo Sebastião Carvalho, do Crea-SP. A questão dos microempresários individuais no Paraná foi tratada pelo engenheiro civil Ricardo Rocha de Oliveira, do Crea-PR. Já a utilização de pregão em contratação de serviços especializados de engenharia foi pautada pelo Crea-RJ.

 

Confira as fotos

 

A Inspetoria de Viçosa reuniu-se com a equipe de aerodesign da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Skywards, no dia 13 de abril de 2018, a fim de conhecer a equipe e estreitar relações. Na oportunidade, discutiram sobre as possibilidades de incentivar os alunos e de fomentar o aprendizado. “Nós acreditamos muito neste tipo de iniciativa, por isso, diversas formas de apoio e parcerias estão em processo de formatação.”, afirma o inspetor-chefe Rafael Monteiro Ferreira.

A equipe Skywards é formada por estudantes da UFV de diversas áreas, como as engenharias Mecânica, Elétrica e de Produção, e tem como principal objetivo o desenvolvimento tecnológico a partir de conceitos da engenharia aeronáutica e da física. Além disso, os alunos desenvolvem habilidades na área de gestão de projetos, desde o levantamento de recursos ao recrutamento e seleção. Na reunião, conversaram sobre o interesse da equipe em participar da Competição Anual SAE de Aerodesign, programada para ocorrer em São José dos Campos e da necessidade de incentivo para viabilizar a viagem. A competição tem como objetivo desafiar estudantes a desenvolverem o avião rádio-controlado.

Participaram da reunião o inspetor-chefe Rafael Monteiro Ferreira, a inspetora-secretária Marília Sanglard Almeida, o inspetor-tesoureiro Wellington William Filho dos Reis e os alunos da UFV Vítor, Lorena e Bruno.

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia na íntegra

A autarquia foi criada em 23 de abril de 1934, por meio de Resolução do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, com o intuito de regulamentar e fiscalizar o exercício profissional da engenharia. Desde então, novas modalidades profissionais foram surgindo e incorporadas ao Sistema Confea/Crea. Hoje, o Crea-Minas fiscaliza o exercício profissional da engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, conforme prevê a Lei Federal 5.194/1966.

O presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, lembra que a entidade sempre teve como prioridade a garantia do pleno exercício das profissões e o direito de toda a sociedade a uma engenharia de qualidade. A frente do Conselho desde janeiro, Lucio defende uma atuação do Crea aberta ao diálogo com os diversos setores que compõe a sua base

Lucio Borges: "O Crea-Minas é uma instituição sólida que carrega consigo uma trajetória de defesa da sociedade. O nosso maior desafio, nesse sentido, é buscar a unidade nas ações do Conselho para que todos se vejam representados e atendidos em suas necessidades".

Desde o princípio, a função do Crea-Minas é proteger a sociedade da prática ilegal das atividades técnicas, garantindo que existam profissionais legalmente habilitados, com conhecimento e atribuições específicas. Ao longo  dos anos, o Conselho mineiro contribuiu ativamente para o desenvolvimento do estado ao promover projetos de interesse humano e social, disponibilizando o conhecimento da área tecnológica a serviço das políticas públicas, setoriais e locais. 

Lucio Borges: "Atuamos para além da nossa atividade-fim ao fomentar debates nas mais diversas áreas como implantação de infraestrutura, melhoria da qualidade da qualidade da água, produção industrial, desenvolvimento sustentável, entre outras. A área tecnológica é uma importante aliada da sociedade".

Lucio Borges ressalta ainda que, na atual conjuntura do Brasil, é preciso a união de todos para que a área tecnológica seja cada vez mais fortalecida e apta para contribuir com o desenvolvimento das cidades, do estado e do país.

Com o objetivo de apresentar novas tecnologias, realizar negócios e propiciar a troca de experiências, foi realizada a 3ª Feira Regional de Máquinas, Equipamentos e Insumos Agropecuários (Feragro) entre os dias 22 a 24 de março de 2018, no Parque de Exposições de Capelinha, no Alto Jequitinhonha. O assessor técnico especializado Carlos Roberto Alves, que atua na supervisão da fiscalização do agronegócio, esteve presente no evento representando o Crea-Minas. “O participação do Conselho [em eventos desse tipo] tem o objetivo de estreitar o relacionamento com os profissionais e as instituições e ampliar a capilaridade na região”, destacou.

 

A Feira da Agricultura Familiar e a venda de touros do Pró-Genética foram alguns dos destaques da Feragro. Durante o evento, os participantes tiveram a oportunidade de assistir palestras que abordaram o manejo e comercialização nas culturas de eucalipto e café, o gerenciamento de pecuária de leite, a agroecologia e a produção orgânica, inovações na produção de hortaliças.

Como etapa preparatória para a audiência pública sobre acessibilidade e mobilidade, que será realizada na Câmara Municipal de Alfenas, com data prevista para o dia 06 de junho, a Inspetoria de Alfenas do Crea-Minas se reuniu, no dia 11 de abril de 2018, com representantes da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), da Unifenas e da Câmara Municipal local, para discutir o Plano de Mobilidade Urbana, documento que visa aprimorar as condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades. A reunião ocorreu na Pró-Reitoria de Extensão da Unifal.

A audiência pública tem como objetivo discutir, com a participação da população, as demandas e possíveis soluções relativas à acessibilidade e mobilidade na cidade, visando atender as necessidades e demandas sociais. “A realização de uma audiência pública sobre acessibilidade e mobilidade permite ouvir e entender as necessidades da população, para que possamos trabalhar no atendimento a essas demandas sociais e em prol da melhoria da mobilidade e acessibilidade em nossa cidade”, destaca o engenheiro civil, ambientalista e sanitarista Antônio Azevedo, inspetor-chefe de Alfenas.

Para apoiar as discussões dos participantes e fazer um nivelamento sobre o assunto, foram disponibilizadas duas cartilhas produzidas pelo Crea-Minas, que apresentam e trabalham o tema. São elas a Cartilha de Acessibilidade Urbana e a Cartilha de Acessibilidade em Edifícios, que têm como objetivo promover a redução e a eliminação das barreiras arquitetônicas e urbanísticas. Como definido nas cartilhas, “acessibilidade é a possibilidade e condição de alcance, percepção e entendimento para utilização com segurança e autonomia das edificações, espaço, mobiliário ou equipamento urbano”.

Confira as cartilhas:

Guia de acessibilidade urbana

 

Cartilha de Acessibilidade Urbana

Um guia voltado para a atuação em prol da acessibilidade, através do pleno atendimento de normas de construção de espaços acessíveis.

 

Guia de acessibilidade em edificacoes

 

Cartilha de Acessibilidade em Edificações

Um guia para construção de espaços acessíveis contendo normas específicas para a adoção de soluções que possam abranger todas as parcelas da sociedade.