Depois de participar da campanha “Outubro Rosa”, que conscientiza as mulheres a fazerem o autoexame e a mamografia, agora foi a vez do Crea-Minas apoiar o “Novembro Azul”. Desde o início do mês, a sede do Conselho está iluminada de azul, cor usada no laço que simboliza à prevenção e o combate ao câncer de próstata.

Para conscientizar os homens sobre a doença foi ministrada uma palestra sobre o câncer de próstata na sede do Conselho pela enfermeira da gestão em saúde da Vitallis, Thaís Fadul. “O risco de ser diagnosticado com câncer de próstata aumenta com o avanço da idade. Por isso é fundamental que os homens com mais de 50 anos façam o exame preventivo anualmente”, destacou.

O exame preventivo abrange o toque retal e o PSA (antígeno prostático específico) que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, que seria um indício da doença. A recusa em fazer o exame, muitas vezes devido ao preconceito, pode causar danos maiores aos homens.

Um levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que serão aproximadamente 68 mil novos casos da doença em 2018 e em 2019. Segundo o Inca, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Entre os sintomas estão a dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite, redução no volume de urina e insuficiência renal. Já o tratamento pode envolver a terapia hormonal, procedimento cirúrgico, quimioterapia e/ou radioterapia.

 

funcionarios de azul

 

Confira as fotos da sede iluminada

 

Veja as fotos dos funcionários

As contribuições que o Crea-Minas pode dar às prefeituras na formulação, implantação e controle das políticas públicas que tenham interface com a engenharia, a agronomia e as geociências, seja através de convênios de mútua cooperação, seja através da representação institucional foram um dos temas discutidos em reunião entre o presidente do Conselho, engenheiro civil Lúcio Borges, inspetores de Sete Lagoas e lideranças locais. 

O encontro ocorreu no dia 9 de novembro de 2018 e contou com a participação dos secretários municipais de Desenvolvimento Econômico e Turismo, engenheiro civil Bruno Chaves Violante, e de Obras, engenheiro civil Vitor Dias Campos; do diretor-geral da Mútua - Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-Minas, engenheiro industrial mecânico Abelardo Novaes Filho; do conselheiro da Câmara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica (CEMM), engenheiro Éber França e do superintendente do Conselho, engenheiro civil Jean Marcus Ribeiro. 

Antes da reunião, o presidente Lucio Borges encontrou-se com o  inspetor-chefe Robson Dias Machado Júnior, a inspetora-secretária Karine Adriane Santos da Fé e o inspetor-tesoureiro Luciano Geraldo Moreira Teixeira na Inspetoria de Sete Lagoas. Além dos inspetores, estiveram presentes os fiscais e funcionários do Conselho. Na oportunidade, conversaram sobre as estratégias e planejamento da fiscalização na cidade, assim como questões sobre o atendimento local. 

O presidente da Associação Setelagoana de Engenheiros (ASE) e assessor do Crea-Minas, engenheiro ambiental Alírio Ferreira Mendes Júnior, que participou das atividades, contou dos planos de comemorar os 40 anos da Associação quando da realização da Plenária do Conselho na cidade, prevista para 3 de outubro de 2019. “Ficamos felizes com o anúncio de que Sete Lagoas sediará uma das Plenárias do segundo semestre de 2019. É uma oportunidade de os profissionais conhecerem melhor o trabalho do Conselho e dos conselheiros conhecerem melhor a região”, ressaltou Alírio. Segundo ele, o Crea e a ASE vão trabalhar para construir um evento em conjunto com as instituições de ensino e empresas locais, com o intuito de evidenciar a contribuição dos profissionais da área tecnológica no desenvolvimento econômico.

O atual mercado de trabalho da engenharia é uma preocupação de quem está estudando para se formar na profissão. Pensando nisso, a coordenação do curso de engenharia da Faculdade da Saúde e Ecologia Humana (Faseh) convidou o diretor do Sindicato dos Engenheiros do Estado de Minas Gerais (Senge-MG) e assessor da presidência do Crea-Minas, engenheiro ambiental Alírio Mendes Júnior, para uma palestra, realizada no dia 13 de novembro de 2018, no campus Vespasiano.

Alírio Mendes Júnior, que também é presidente da Associação Mineira dos Engenheiros Ambientais (Amea) e especialista em georreferenciamento, falou sobre oportunidades na engenharia e representatividade no Conselho Profissional. Ele ainda explicou aos estudantes como ter um currículo diferenciado, uma visão empreendedora e se destacar no mercado de trabalho.

 

Fonte: Assessoria da Faseh

Apontar alternativas que melhorem questões pertinentes à engenharia foi pauta da reunião realizada entre os presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, e do Sindicato dos Engenheiros do Estado de Minas Gerais (Senge-MG), engenheiro eletricista Raul Otávio Pereira, no dia 14 de novembro de 2018, na sede do Conselho.

Na ocasião, os presidentes discutiram alinhamentos estratégicos e programáticos das duas instituições, entre eles reforçar o trabalho conjunto para defender os interesses dos profissionais como forma de valorização da engenharia. “Tanto o Senge quanto o Crea são entidades representativas dos engenheiros e é importante que continuemos desenvolvendo trabalhos conjuntos, no sentido de que, a partir de 2019, possamos fortalecer ainda mais nossas atividades”, ressaltou Raul Otávio Pereira.

O Projeto de Lei 6.814/2017, nova lei de licitações, foi pauta de uma reunião entre o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, e o presidente do Sicepot-MG, Emir Cadar Filho, no dia 11 de novembro de 2018.  

Entre as mudanças propostas pelo PL estão inversão de fases da licitação, exigências de mais garantias do contratado, segurança jurídica para as empresas e a obrigação do percentual de desconto incidir linearmente sobre os preços de todos os itens do orçamento estimado.

O PL 6.814/2017 está sendo discutido por um grupo de trabalho (GT) do Confea e por um GT Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações de Classe de Infraestrutura (Brasinfra), presidida por Emir Cadar Filho. Um dos principais questionamentos é o excesso de garantias que as construtoras terão que apresentar, o que restringe a participação nas licitações. Entre as demandas, está a necessidade de apresentação de atestado de qualificação técnica que comprove a execução pela licitante de obra ou serviço. “Defendemos a apresentação de atestados e isso não está no PL. O Sistema Confea/Crea pode ajudar neste processo, assegurando as boas práticas da engenharia no país”, ressaltou.   

Segundo o presidente Lucio Borges, o Crea-Minas está participando ativamente das discussões, especialmente com os grupos de trabalho que estudam o PL. “Estamos dialogando permanentemente com os profissionais e debatendo as propostas com os grupos de trabalho do Confea e da Brasinfra. Queremos que a nova lei de licitações traga direitos e deveres iguais para contratante e contratado”, enfatizou.

Atualmente, o PL 6.814/2017 tramita na Câmara dos Deputados e aguarda apreciação do Plenário. No dia 13 de novembro, a Comissão Especial da Câmara dos Deputados, que analisa proposta de nova lei de contratações públicas encerrou a reunião sem votar o parecer do relator deputado João Arruda, por causa do início da Ordem do Dia. A comissão ainda não marcou nova data para votar o parecer.

Também participaram da reunião, o chefe de gabinete do Crea-Minas, engenheiro civil Marcos Gervásio; o assessor parlamentar, engenheiro civil Jobson Andrade; e o assessor da presidência, engenheiro de minas José Tarcísio Caixeta.