Pesquisar no site...

Representantes da Câmara Municipal de Machado se reuniram com o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, com o objetivo de buscar alternativas para regularizar a situação de quatro bairros irregulares no município.

Os bairros Jardim das Oliveiras, Nova Machado, Novo Milênio e Jardim Primavera, onde existem mais de quatro mil lotes, foram construídos de forma irregular a cerca de 20 anos. A regularização fundiária tem sido discutida nas esferas do Ministério Público e da Câmara da cidade, que movem ações para alterar a situação dos bairros.  “A regularização é importante para assegurar os direitos da população”, ressaltou o presidente da Câmara de Machado, Maycon Willian.

Atualmente, corre no poder judiciário machadense uma ação civil pública entre Ministério Público, empresa responsável pelos loteamentos e o município pela construção dos conjunto; Há, também, diálogos  na Câmara com o objetivo de criar um projeto de lei que regularize a situação dos loteamentos. 

O encontro, que ocorreu na Sede do Crea-Minas, no dia 5 de setembro de 2018, forneceu informações sobre o processo de mediação coletiva aos representantes da Câmara de Machado, abordando as alternativas para alterar a situação fundiária dos bairros. Na ocasião, também estiveram presentes o vereador Adriano Viana e o assessor jurídico da câmara, Lucas Alvim Negreti, do município.

A intenção é que a Câmara de Mediação e Arbitragem do Crea-Minas (CMA/CREA-MG) faça a mediação conjunta durante o processo legislativo, aproximando e facilitando o diálogo entre as partes envolvidas. A intermediação será feita entre Câmara e Prefeitura Municipal de Machado, Ministério Público e interessados.

Com o objetivo de ouvir as demandas de profissionais e lideranças da região, o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, esteve em Passos no dia 29 de agosto de 2018. Na ocasião, o presidente Lucio apresentou as prioridades da gestão, bem como o planejamento focado na fiscalização. “Essas reuniões no interior são muito importantes para consolidar o diálogo. Estamos de portas abertas para receber todos na sede, mas quando vamos às inspetorias conhecemos de perto a realidade daquele local”, destacou Lucio.

O evento, realizado na Inspetoria de Passos, reuniu lideranças e autoridades da cidade e de vários municípios como Cássia, Capetinga, Capitólio, Piumhi, Alpinópolis, Carmo do Rio Claro. Também estiveram presentes inspetores, representantes de entidades e profissionais da região. Depois da apresentação do presidente do Crea-Minas, os participantes puderam esclarecer questões sobre a gestão, fiscalização e relacionamento com o Conselho.

O presidente aproveitou a ida à cidade para visitar a obra da sede própria da Inspetoria de Passos. A nova sede está em um local privilegiado da cidade, próximo a vários órgão públicos e em local de fácil acesso. Com auditório, espaço para entidades, a nova inspetoria vai oferecer mais conforto aos profissionais e à sociedade.

Na mesma semana, houve blitz da fiscalização na cidade. A ação contou com a atuação de sete fiscais que estiveram em 135 obras e 125 empresas selecionadas a partir de informações da própria Inspetoria de Passos.  “Há um aumento de loteamentos em Passos e visitar essas novas construções é uma oportunidade de mostrar que o Crea-Minas está presente. O objetivo é garantir a presença de profissionais legalmente habilitados e oferecer à sociedade uma prestação de serviço de qualidade e de forma segura", explica o inspetor-chefe de Passos, engenheiro civil Manoel Reginaldo Ferreira. O modelo de blitze, que vem sendo realizado em todo estado, reforça as fiscalizações de rotina que já são realizadas pelas inspetorias. 

Confira as fotos

Para tratar de um Acordo de Cooperação Técnica, o presidente do Crea-Minas engenheiro civil Lucio Borges e os conselheiros da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica (CEEE) visitaram a Gerência Regional da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Belo Horizonte.

O Acordo tem a finalidade de promover o compartilhamento de dados e a troca de informações entre os órgãos. “Com a parceria, o Crea-Minas e a Anatel irão atuar de forma integrada para otimizar as ações de fiscalização e aprimorar os serviços de engenharia prestados à sociedade”, ressaltou o presidente Lucio Borges.

À Anatel, caberá disponibilizar informativos sobre temas relacionados às telecomunicações e legislação do setor aos profissionais do Sistema Confea/Crea e empresas. Também deverá solicitar a Anotação de Responsabilidade Técnica (A.R.T.)  de desempenho de cargo e função de requerentes de outorgas e homologações em que sejam necessárias apresentações de projetos, estudos e execuções relacionados à engenharia. Ao Crea-Minas, caberá fornecer à Anatel informações do banco de dados do Conselho vinculados aos propósitos do acordo, bem como prestar orientações referentes à legislação do Sistema Confea/Crea. 

Segundo o gerente regional da Anatel em Minas Gerais, Hermann Bergmann, o acordo vai agilizar o intercâmbio de informações e ampliar a capacidade de atuação da Anatel em cidades onde o Crea-Minas está presente. “Objetivamos materializar a visão estratégica da Anatel de prestar o suporte regulatório aos pequenos provedores de internet. Neste sentido, o apoio do Conselho é fundamental”, enfatizou.

Um novo encontro está previsto para ocorrer entre os dias 17 e 19 de outubro, em Montes Claros, quando os conselheiros da CEEE e representantes da Anatel conversarão com engenheiros e empreendedores. “Serão criados espaços para que os empreendedores possam obter orientações sobre o setor de telecomunicações, provedores de acesso à internet e seus meios de transmissão de dados”, enfatizou o coordenador da Câmara, engenheiro eletricista Saulo de Moraes.

Também participaram da visita, que ocorreu no dia 30 de agosto de 2018, os conselheiros da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica Dilvar Salles; Herlandes Tinoco; Paulo Novo; Reinaldo Ribeiro; José Raposo; Fábio Souto; Hélio Nonato; Igor Braga; o diretor de Recursos Humanos do Crea-Minas, engenheiro eletricista Flávio Vianna; o chefe de gabinete, engenheiro civil Marcos Gervásio; o superintendente de Atendimento e Fiscalização, engenheiro agrônomo Humberto Falcão; o gerente Técnico e de Atribuições Profissionais, engenheiro agrônomo Gustavo Freitas; o procurador-geral Rubens Jardim e o analista técnico, engenheiro eletricista Fernando Almeida.

 

Confira as fotos 

Representantes das instituições de ensino cadastradas no Crea-Minas participaram do pleito para escolher os coordenadores regionais que vão compor o Colégio Estadual de Instituições de Ensino (CIE-MG) nos próximos três anos. A votação ocorreu online no período de 20 a 24 de agosto de 2018.  

A próxima etapa está agendada para 01 de outubro, quando os coordenadores regionais eleitos, somados a outros sete representantes indicados pelo Crea-Minas vão escolher o coordenador estadual e o adjunto. A reunião, presencial, será realizada na sede do Conselho.

Confira os coordenadores regionais eleitos para a Gestão 2018/2020

METROPOLITANA

Coord. Efetivo
Gabriela Camargos Lima
Centro Universitário De Belo Horizonte (Uni Bh) 

Coord. Adjunto
Célia Diniz Soares
PUC-Minas – Contagem 

 

BELO HORIZONTE

Coord. Efetivo
Attenister Tarcísio Rêgo
PUC-Minas

Coord. Adjunto
Derival Das Graças Martins Rosa
Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix 

 

CENTRO-SUL

Coord. Efetivo
Ivan Francklin Junior
Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG) 

Coord. Adjunto
Rogério Carlos Mariano
Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas) 

 

NORDESTE

Coord. Efetivo
Rondinelly Geraldo Pereira
Universidade Vale do Rio Doce (Univale)

Coord. Adjunto
Carlos Henrique Alexandrino
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha 

 

NORTE

Coord. Efetivo
Antônio Carlos Moreira da Costa Junior
Faculdades Integradas Pitágoras (FIP-MOC) 

Coord. Adjunto
Bruna Andrade Ferreira
Faculdade Prominas de Montes Claros - Iseib 

 

TRIÂNGULO

Coord. Efetivo
Renan Billa
Universidade Federal de Uberlândia (UFU) 

Coord. Adjunto
Alan Kardec Candido dos Reis
Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg)

 

VALE DO AÇO 

Coord. Efetivo
Fabrício Moura Dias
Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste)

Coord. Adjunto
Willian Dias Martins
Faculdade Pitágoras de Ipatinga (FPI) 

 

SUL

Coord. Efetivo
Cidélia Maria Barbosa Lima
Centro Universitário de Itajubá (Fepi) 

Coord. Adjunto
Mário Viana Paredes Filho
Universidade do Vale do Sapucaí (Univás) 

 

SUDESTE 

Coord. Efetivo
Jorge Nei Brito
Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ) 

 

NOROESTE

Coord. Efetivo
Andréa de Freitas Avelar
Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam) 

 

RIO GRANDE

Coord. Efetivo
Luiz Fernando Rezende dos Santos Anjo
Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) 

Coord. Adjunto
Luís César de Oliveira
Universidade de Uberaba (Uniube) 

 

CENTRO-OESTE

Coord. Efetivo
Antônio Lombardo
Universidade de Itaúna (UI)

Coord. Adjunto
José da Silva Ferreira Junior
Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg/Passos)

Ouça na Rádio Crea-Minas ou leia na íntegra:

Na noite do último domingo, dia 2 de setembro de 2018, um incêndio de grandes proporções destruiu quase a totalidade do acervo do Museu Nacional, localizado no Rio de Janeiro. O Museu, de 200 anos, abrigava o quinto maior acervo do mundo, cerca de 20 milhões de itens. Dentre eles, podemos destacar o Bendegó, o maior meteorito já encontrado no Brasil - ele foi achado no sertão da Bahia no século 18 e pesa mais de 5 toneladas e o mais antigo fóssil humano descoberto em Minas Gerais e considerado o mais antigo encontrado nas Américas.

Nos últimos anos, diversos museus sofreram com a falta de manutenção e conservação de edifícios e acervos do patrimônio cultural brasileiro: Teatro Cultura Artística (2008), Instituto Butantan (2010), Memorial da América Latina (2013), Museu de Ciências Naturais da PUC-Minas (2013), Centro Cultural Liceu de Artes e Ofícios (2014), Museu da Língua Portuguesa (2015) e Cinemateca Brasileira (2016).

O desafio maior é consolidar e implementar política pública adequada, que garanta, além da manutenção do acervo, o cuidado com as instalações, incluindo projetos de combate a incêndio e pânico, sistema de alarme contra incêndios, projeto e instalação de sistema de hidrantes e outros. É necessário o planejamento de manutenções preventivas e corretivas que contem com o trabalho de profissionais qualificados e legalmente habilitados para o exercício de suas funções.

O Crea-Minas manifesta solidariedade aos servidores e pesquisadores do Museu Nacional, ressaltando a importância da valorização da pesquisa, ciência e tecnologia para a preservação da memória e para o desenvolvimento do país.