A Inspetoria de Nova Lima discutiu diretrizes e traçou ações de fiscalização em reunião, no dia 27 de abril. Na oportunidade, foram discutidas medidas que visassem o bem comum para os moradores da cidade e que atendessem de maneira mais eficiente os profissionais. “Partimos da premissa de que devemos fortalecer a atuação dos profissionais do Sistema Confea/Crea e, com isso, defender os interesses da sociedade”, afirmou o inspetor de Nova Lima, engenheiro eletricista Marcelo Marques.

As demandas dos profissionais e da sociedade foram consideradas e ficou decidido que o atendimento da inspetoria irá funcionar durante todo o dia, trazendo mais conforto e tranquilidade para a população. Além disso, com a intenção de valorizar e dar segurança para as empresas, decidiu-se que haverá uma intensificação na fiscalização da região.

A reunião contou com a presença do gerente de Fiscalização, engenheiro civil Guilherme Augusto; do supervisor de Atendimento e Fiscalização, engenheiro em eletrônica, telecomunicações e segurança do trabalho Marcelo  Émerson; além de fiscais de Nova Lima.

O Crea-Minas está com a iniciativa de trazer os alunos da engenharia para conhecer o Conselho, visando a integração com as instituições de ensino. O projeto “Conheça seu conselho profissional Crea-Minas” teve seu piloto no dia 02 de maio, sob coordenação da conselheira da Câmara Especializada de Engenharia de Agrimensura (CAGR), geógrafa Grazielle Anjos Carvalho, e contou com a participação da Faculdade de Engenharia de Minas Gerais (Feamig).

Os alunos da Feamig, acompanhados da professora Raquel de Souza, visitaram a estrutura física do Conselho e as diversas gerências da instituição. “Essa é uma prática de extrema importância, visto que o estudante precisa informar-se sobre o Conselho que regulamenta a profissão que ele almeja. Ao sair da universidade e saber das atribuições e Anotações de Responsabilidades Técnicas (A.R.Ts), ele tem capacidade para defender sua profissão”, destacou Raquel. Além disso, os alunos participaram da palestra sobre o Crea-Minas, que os informou sobre a finalidade do Conselho, proferida pela gerente de Apoio aos Colégios, Maria Cristina Silva.

O Crea-Minas apoia o Projeto de Lei (PL) 9.818/2018 e o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 901/2018, ambos de autoria do deputado federal Ricardo Izar (PP/SP), que tramitam na Câmara de Deputados. Os dois projetos pretendem acabar com a tentativa do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) de criar uma reserva de mercado. 

O assessor parlamentar do Crea-Minas, engenheiro civil Paulo Salomão, explica que o Conselho está se mobilizando para a aprovação de ambas as proposituras. No dia 19 de abril, ele participou de reunião com o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência Carlos Marun para solicitar apoio à aprovação dos projetos. “O ministro mostrou-se favorável à nossa causa”, ressaltou Salomão. O assessor parlamentar destaca que também foi realizada uma reunião com o deputado Ricardo Izar, autor dos textos apresentados à Câmara, em 25 de abril, para reforçar a necessidade de os projetos serem aprovados de forma rápida. 

O Crea-Minas também participou de reunião do chamado “Conselhão”, que reúne os conselhos federais e ordens profissionais, no dia 26 de abril, quando Salomão posicionou-se de forma clara e contundente acerca da Resolução 51/2013. "Os representantes do CAU tentam ser polidos, mas aprovam uma Resolução como essa e querem falar de diálogo?”, questionou. Na mesma semana, em 27 de abril, o plenário do Confea lançou manifesto de apoio às proposituras e em defesa da liberdade profissional. 

As discussões acerca da Resolução 51 surgiram logo após a sua edição, em julho de 2013. Ao determinar, como privativas, áreas compartilhadas por uma gama de profissionais, a Resolução causou indignação e a reação da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc), que foi tempestiva em contestá-la. “A Abenc entrou  com uma ação judicial em 2013 questionando a exorbitância de poder do CAU pela Resolução 51. Estamos trabalhando para resguardar os direitos dos nossos profissionais”, enfatizou o presidente nacional da Abenc, Francisco Ladaga. 

Entretanto, a Resolução do CAU continua a prejudicar os profissionais do Sistema e de outras áreas e, por consequência, afetando a sociedade no atendimento a suas demandas. Por isso, mais de 10 entidades de classe de diversas áreas, desde engenharia a biologia, arqueologia, museologia, designer de interiores e história, uniram-se em defesa de seus profissionais. O esforço no sentido de aprovar o PL 9.818/2018 e o PDC 901/2018 por parte de entidades de classe e conselhos profissionais é comemorado pelo presidente da Abenc. “Durante algum tempo, parecia haver um entendimento de que essa era uma questão exclusiva da engenharia civil, mas está atingindo outras profissões e, portanto, precisa ser discutida pelas entidades e conselhos em nível nacional", destacou. Segundo Francisco Ladaga, o debate sobre as atribuições profissionais precisa, inclusive, ser ampliado e seriamente discutido no Sistema Confea/Crea. “A questão da Resolução 51 é importante, mas precisamos debater a concessão de atribuição no Sistema de forma séri apara que fique claro para todos quais são as atribuições de cada profissional e os seus limites”, argumentou. 

 

Salomaobrasilia

Na foto, o assessor do Conselho Regional de Biologia (CRBio-04), Rogério Jansen; a presidente da Associação Brasileira de Antropologia, Lia Zanotta;o relações governamentais da Associação Brasileira de Designer de Interiores (ABD), Walter Bittar; a diretora da ABD, Renata Amaral; o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência, Carlos Marun; o assessor parlamentar do Crea-Minas, engenheiro civil Paulo Salomão;a assessora parlamentar, Tamires Viana; a conselheira do Conselho Federal de Museologia (Cofem), Andrea Considera.

Os profissionais e estudantes interessados em participar da 75ª edição da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), que acontecerá de 21 a 24 de agosto de 2018, em Maceió-AL, já podem realizar a sua inscrição.

Neste ano, todos os profissionais registrados no Sistema Confea/Crea que quiserem participar deverão pagar R$ 350,00 até o dia 15 de junho. Já a partir do dia 16/06, o investimento será de R$ 450,00. Outras categorias profissionais deverão pagar R$ 550,00 até 15 de junho; e R$ 650,00 a partir do dia 16/06.

Congresso Técnico Científico

Também haverá a realização da 5º edição do Congresso Técnico Científico, o Contecc, que reúne estudantes, professores e pesquisadores de todo o país para revelar talentos por meio de projetos inovadores que contribuam com o desenvolvido do Brasil.

Para estudantes de ensino médio e graduação ligados ao Sistema (com anexação de comprovante atualizado de curso técnico e graduação) e acompanhantes, a taxa de inscrição é de R$ 200,00 até o dia 15 de junho, e R$ 250,00 a partir do dia 16. De acordo com o edital do Contecc, o pesquisador pode inscrever até três trabalhos que já tenham resultados alcançados.

Os autores das 24 melhores pesquisas avaliadas terão suas passagens e diárias custeadas pelo Confea para apresentação oral. Com o tema “Engenharia e Ética na Reconstrução do Brasil”, o maior evento de Engenharia do país espera a presença de mais de três mil pessoas para debater temas diretamente ligados ao desenvolvimento e à infraestrutura brasileira. O evento vai ocorrer no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, localizado no bairro de Jaraguá.

Para realizar a inscrição do evento ou da sua pesquisa para o Contecc é só acessar www.soea.org.br.

 

A Associação dos Engenheiros da Sudecap (AES) pretende firmar parceria institucional com o Crea-Minas. Para isso, o presidente da AES, engenheiro eletricista José Luiz e Silva, e o gerente do Departamento de Projetos de Grande Porte da Sudecap, engenheiro civil Sérgio dos Reis, participaram de uma reunião, no dia 02 de maio de 2018, com o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, o superintendente de Relações Institucionais, engenheiro civil e de segurança do trabalho Marcos Gervásio; e o assessor técnico especializado, engenheiro civil e sanitarista Paulo Henrique dos Santos.

Uma das propostas que envolvem a parceria é realizar um workshop sobre as atribuições dos profissionais da engenharia no setor público. “Queremos estreitar o relacionamento com o Crea-Minas para que o Conselho possa esclarecer as atribuições dos engenheiros na elaboração dos projetos a fim de aprimorar os trabalhos de nossos profissionais”, ressaltou o presidente da AES José Luiz.

O presidente do Crea-Minas Lucio Borges destacou que a Sudecap, que reúne mais de 200 profissionais, é uma referência na prestação de serviços de engenharia. Por isso, o engajamento na discussão sobre a engenharia e a valorização profissional depende da participação dos engenheiros. ˜Queremos que os profissionais se aproximem do Crea-Minas para que possamos, juntos, garantir uma maior valorização da engenharia no setor público", enfatizou. 

 

Confira as fotos