Pesquisar...

Avaliar as condições das máquinas, fazer inspeções nos locais de trabalho, observar instalações e verificar o uso de equipamentos de proteção são tarefas imprescindíveis realizadas pelos engenheiros de segurança do trabalho para diminuir o número de acidentes e de afastamento de funcionários de uma empresa. “A prevenção de acidentes deve levar em conta a avaliação de todos os riscos e visar à segurança dos trabalhadores. Quando as empresas não investem em profissionais especializados e nem priorizam um trabalho preventivo, ocorrem os sinistros, sendo a maioria por imprudência”, destacou o coordenador da Câmara de Engenharia de Segurança do Trabalho do Crea-Minas, engenheiro José Raimundo Barnabé.

De acordo com a Previdência Social, 578.935 pessoas sofreram acidentes de trabalho em 2016. Os dados são do último Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho. Minas Gerais ocupa a segunda posição no ranking nacional com 58.848 casos, atrás apenas de São Paulo com 198.354 casos.

O elevado número de acidentes de trabalho coloca o Brasil em quarto lugar no mundo na categoria, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), ficando atrás apenas da China, Índia e Indonésia.

O diretor técnico da Associação Mineira de Engenharia de Segurança (Ames), engenheiro eletricista e de segurança do trabalho Gustavo Antônio da Silva explica as alternativas que podem ser tomadas para reduzir as ocorrências. “É necessário investir em profissionais especializados para treinar os trabalhadores, cumprir as normas regulamentadoras e conscientizar os empregadores da importância do trabalho preventivo. Temos que criar uma cultura de segurança no país”, ressaltou.