Pesquisar no site...

Geraldo Dirceu de Oliveira tem uma memória invejável aos 89 anos. O engenheiro civil lembra com clareza dos professores ainda na vida acadêmica, como Mário Werneck e Cândido Holanda, das primeiras experiências no mercado, quando atuou no departamento nacional de estradas de ferro, e das obras que realizou, como aeroportos e ferrovias. Natural de Formiga, ele foi aclamado Engenheiro do Ano em 2017 e segue ativo como vice-presidente da Associação de Ex-Alunos da Escola de Engenharia da UFMG, onde ingressou em 1948. Com décadas de serviços prestados à Engenharia, GDO, como é conhecido, tem orgulho do que realizou. Para celebrar o Dia da Engenharia, comemorado em 10 de abril, a Rádio Crea-Minas apresenta alguns valores deste profissional, referência para gerações.

“Na minha época, tudo era importado: cabo de aço, chapa, máquinas, veículos. Só os engenheiros não eram importados. Hoje, nós exportamos tudo. Então, salve a nossa Engenharia. Conseguimos um progresso notável. O Brasil venceu muita coisa, prosperou. Hoje é uma grande nação e será muito maior daqui a 20, 30 anos”, disse otimista.

Geraldo Dirceu de Oliveira é primo de segundo grau de Juscelino Kubitschek. O presidente JK, que fez 50 anos em cinco, falou certa vez ao jovem estudante que a Engenharia era papel dos homens públicos. E reconheceu a importância do conhecimento técnico nas obras que deixou. “Nós, homens públicos, temos que saber escolher as obras para serem edificadas a favor do povo. Mas quem sabe fazê-las são vocês engenheiros. Sem Engenharia não fazemos nada”, reconheceu o criador de Brasília.

Com conhecimento e muita pesquisa, Dirceu Oliveira escreveu dois livros, fundamentais à biblioteca de profissionais da área tecnológica. A História da Evolução da Engenharia resgata grandes feitos como as pirâmides do Egito, as galerias romanas e outras tantas realizações do Velho Mundo. Já o livro História da Engenharia Pioneira da Construção de Belo Horizonte destaca os conceitos da primeira cidade moderna planejada do país.  Segundo o autor, Aarão Reis se inspirou em cidades romanas para elaborar a planta da construção da nova capital de Minas Gerais, inaugurada em 12 de dezembro de 1897. GDO completa 90 anos em setembro. Com cinco filhos, seis netos e três bisnetos, Geraldo Dirceu de Oliveira também usa a Engenharia para falar do que construiu. E lembra que a família é base de tudo. “Sempre ensinei aos meus filhos valores como honestidade, competência e humildade”, ensinou ao final.

Ouça a entrevista completa em www.radiocreaminas.com.br.