Pesquisar no site...

Diante desse cenário de pandemia da Covid-19, o Banco do Brasil liberou condições de créditos diferenciadas para profissionais registrados no Sistema Confea/Crea e Mútua, entre eles engenheiros, agrônomos, tecnólogos, profissionais da geociências. As medidas vão desde dilatação de prazo, aumento de carência até prorrogação das parcelas imobiliárias.  “Essa iniciativa tem o objetivo de ajudar os profissionais nesse momento delicado pelo qual passamos. As medidas necessárias de distanciamento social, adotadas para reduzir a propagação do novo coronavírus, atingiram diretamente toda a cadeia produtiva, provocando uma recessão no mercado. Nesse cenário, toda ajuda é bem-vinda”, afirma o vice-presidente no exercício da Presidência do Crea-MG, engenheiro mecânico Edilio Veloso.

Além de prazos especiais para empréstimos e condições especiais para solução de dívidas, para o atual momento, o Banco do Brasil criou as seguintes linhas de crédito com taxas a partir de 2,75% a.m  e carências diferenciadas: 

- Crédito Automático: até 60 dias para pagar a primeira parcela;

- Crédito Salário: de 60 a 180 dias para pagar a primeira parcela;

- Pula parcela: fique até 2 meses por ano sem pagamento;

- Renovação de operações contratadas sem exigência do mínimo de parcelas pagas;

Além das contratações poderem ser feitas pelos canais digitais do Banco do Brasil, os gerentes do BB estão realizando abordagem ativa junto aos profissionais correntistas, sejam pessoa física e/ou jurídica, para orientar em relação às soluções disponibilizadas.